Argentina
Reprodução/Twitter
Esta segunda-feira marcou o primeiro dia da flexibilização da rígida quarentena em Buenos Aires

Nesta segunda-feira (20), Argentina e Venezuela voltaram a registrar valores altos de novos casos e mortes causadas pela pandemia da Covid-19 na América do Sul, confirmando a tendência de alta da doença na região, puxada também pelos mais de 80 mil mortos e 2,1 milhões de infectados do Brasil .

Segundo informações da agência de notícias EFE, foi a primeira vez em que o total de mortes causadas pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2) na Argentina ultrapassou a marca de 100 pessoas em 24h: foram 113 óbitos, elevando o total para 2.373. Além disso, já são 130.761 casos confirmados no país.

O novo recorde ocorre exatamente no primeiro dia de reabertura, após longo período de rígida quarentena na Região Metropolitana da capital Buenos Aires . Ao todo, foram duas semanas com medidas de isolamento extremas para tentar conter a expansão da doença.

Nos últimos dias, o país já vinha acompanhando o crescimento dos casos e das mortes. Mesmo assim, o governo de Alberto Fernández optou pela continuidade dos planos de flexibilização , ressaltando que a curva de contágio foi achatada, o que garantiu maior tempo de preparo e adequação ao sistema de Saúde .

Recorde também na Venezuela

Venezuela
Reprodução
Dados divulgados pelas autoridades do país mostram que Venezuela registrou mais de 400 novos casos nesta segunda-feira

Ainda de acordo com a EFE, a Venezuela também registrou alta na contagem de casos diários nesta segunda. Em 24h, foram somados 443 novas infecções, o que elevou o total no país a 12.334, segundo dados da Universidade Johns Hopkins.

O balanço, que confirma a curva da Covid-19 em ascensão, foi divulgado pela vice-presidente executiva Delcy Rodriguez, em entrevista à TV estatal VTV. Além dos casos, o boletim confirmou quatro novas mortes , totalizando 116.

    Veja Também

      Mostrar mais