Michael Ryan
Reprodução/OMS
Diretor-executivo da OMS afirmou que distribuição de doses precisa ser justa


Em coletiva realizada nesta quarta-feira (22), o diretor-executivo da Organização Mundial da Saúde ( OMS ), Michael Ryan, afirmou que, apesar dos ótimos avanços na busca de uma vacina contra a Covid-19 , pessoas só devem começar a tomar as doses no primeiro semestre do próximo ano. Atualmente, existem 166 vacinas em desenvolvimento .


Ele informou que é animador que as candidatas tenham se provado seguras, já que passaram da Fase 1 de testes, e fez elogios aos pesquisadores. No entanto, reforçou que a vacina também precisa ser eficaz e, ainda, ter distribuição de maneira justa e em grande escala.

"Sendo otimista, estamos acelerando o máximo possível, mas temos de garantir segurança, tomar toda precaução para ter resultado seguro. Mas, sendo realista, será na primeira parte do próximo ano até que comecemos a ver pessoas sendo vacinadas", disse Ryan.

Ele também citou que existem resultados positivos com alguns medicamentos no tratamento de infectados pelo novo coronavírus .

Ryan ainda lembrou que esse prazo pode não ser definitivo, já que muitas vacinas podem não ser 100% eficazes na imunização do novo coronavírus em humanos.

"Teremos de ver quão eficazes as vacinas serão e por quanto tempo durará a proteção”, explicou. Ele disse ainda que “adoraria dizer” que o vírus vai embora depois de dois ou três meses da existência da vacina, mas que essa projeção “não é realista”.

Segundo o diretor-executivo da OMS, diversos parceiros da instituição estão colaborando para que testes sejam aplicados em maior escala no mundo todo.

Ele voltou a ressaltar a importância de seguir as orientações em vigor até agora, que se mostraram eficazes na luta contra a Covid-19. "Precisamos trabalhar o mais duro possível para nos livrarmos do vírus", afirmou pela OMS.

    Veja Também

      Mostrar mais