África
United Nations Peacekeeping
Além das Américas, continente africano também traz preocupação por conta da alta recente

Nesta quarta-feira (5), a  pandemia da Covid-19 atingiu uma nova marca negativa: com as últimas atualização realizadas pelos governos de cada país atingido pela doença, o total de mortes no mundo ultrapassou a marca de 700 mil. Já o total de casos confirmados é de 18.563.065.

Segundo informações da Universidade Johns Hopkins, o total atual é de 701.085, com EUA, Brasil, México , Reino Unido e Índia ocupando as primeiras posições no rankings dos países mais atingidos pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2).

Muitas nações vêm enfrentando o medo de uma segunda onda, como Itália, China e França, mas é a forte alta recente em locais como a  América Latina que mais preocupam.

Além de Brasil, que chegou a marca de 95 mil mortes confirmadas nesta terça-feira , e México, que ultrapassou o Reino Unido na última semana e se tornou o 3° mais atingido pela doença , países como Argentina, Chile, Peru, Colômbia, Venezuela e Bolívia acompanham um aumento no número de casos da doença e batem recordes de registros dia após dia.

Outra região que preocupa é o continente africano. Recentemente, especialistas apontaram para os riscos da subnotificação em algumas regiões e para a crise de Saúde que pode impulsionar ainda mais a disseminação da doença. Um exemplo é a África do Sul , que após o aumento recente já soma mais de 521 mil casos confirmados e ocupa a 5ª posição entre as nações mais atingidas, atrás apenas de EUA, Brasil, Índia e Rússia.

    Veja Também

      Mostrar mais