Falta de seringas pode ser obstáculo na vacinação da Covid-19
Agência O Globo
Falta de seringas pode ser obstáculo na vacinação da Covid-19

Recentemente Denis Logunov, vice-diretor do Centro Gamaleya, laboratório criador da vacina russa , declarou que o imunizante poderá ser aplicado em pessoas que já recuperaram da Covid-19 .

Segundo ele, uma vez que a vacina produz uma imunidade prolongada e melhor do que a gerada pelo próprio corpo humano durante a doença, ela pode ser aplicada mesmo àqueles que já sofreram com o novo coronavírus (Sars-coV-2).

"Sabe, para mim não há absolutamente nenhum problema nisso. Nós nos revacinamos todos os anos contra a gripe, e mesmo assim ficamos doentes, e ninguém pergunta se tem algum problema nisso, se você pode ser imunizado no próximo ano se tiver gripe neste ano. Esta questão tem origem no chamado efeito ADE [agravamento da infecção dependente de anticorpos - um fenômeno no qual a ligação do vírus com anticorpos não totalmente neutralizantes causa sua penetração nas células imunológicas]", disse ele.

"Se falamos de vacinas vetoriais, todos os vacinados sobrevivem e não adoecem, todos os animais não vacinados morrem ou sofrem muito mais danos nos pulmões do que os vacinados", acrescentou Logunov.

Defendendo a vacina russa

Enquanto alguns da comunidade científica avaliam o nível de anticorpos produzido pela Sputnik V como baixo, Logunov categoriz tal interpretação como equivocada.

"Isso é um mal-entendido sobre a terminologia ou uma distorção de entendimento dos conceitos. Nossas concentrações de anticorpos são enormes. Quase um por 15.000. Na mídia confundiram a concentração de vírus de neutralização com a concentração de anticorpos. Todos os níveis são indicados nas instruções. O que dizer mais, se as pessoas não veem um por 15.000 e escrevem um por 50? Se elas escrevessem que 15.000 é pouco, eu poderia até discutir com elas. Mas, já que aqui temos apenas uma falsificação e distorção das informações, o que se pode falar sobre isso?", declarou. Esta matéria contém informações do site Sputnik News .

    Veja Também

      Mostrar mais