Coveiros com equipamentos de proteção carregando caixão
Amazônia Real
Rio de Janeiro é o estado que mais teve aumento percentual nos casos e mortes por Covid-19

As regiões Sudeste e Centro-Oeste tiveram queda nos casos confirmados de Covid-19 , doença causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2), mas registraram aumento no número de mortes. A informação é do boletim divulgado nesta quarta-feira (26) pelo Ministério da Saúde que compara as informações da doença no período de uma semana para outra.

No Centro-Oeste, o levantamento mostra que, semana de 9 a 15 de agosto, o número de mortes registradas era 888. Na semana seguinte, de 16 a 22 de agosto, essa quantidade foi para 1.041, o que corresponde a um aumento de 17%. Na comparação entre os dois períodos, a média diária de novos casos foi de 127 para 149.

Goiás é o estado da região que mais teve aumento de óbitos, com percentual de crescimento de 54%. Ele é seguido pelo Distrito Federal e pelo Mato Grosso do Sul, que tiveram altas de 22% e 17%, respectivamente. Somente o Mato Grosso teve queda nas contaminações (-26%).

Quanto aos casos confirmados, a diminuição no Centro-Oeste foi de 11%, com queda de 45.367 para 40.228 casos novos de uma semana para outra. O que teve queda maior foi o Mato Grosso, com -18%, seguido de Goiás (-11%), Distrito Federal e Mato Grosso do Sul (ambos com -8%).

Já no Sudeste, o incremento do número de mortes foi de 8%, passando de 2.959 para 3.198 novas mortes em uma semana. A média diária de óbitos nos dois períodos comparados foi de 423 para 457.

O estado que puxou o aumento de mortes foi o Rio de Janeiro, que teve alta de 62%, seguido de Minas Gerais (16%) e Espírito Santo (6%). São Paulo teve redução de 9%.

Ao analisar o quadro de novos casos confirmados, o Rio também lidera no aumento. Como único estado a registrar alta, o percentual de crescimento foi de 64%. Minas Gerais oscilou em -4%, faixa que o Ministério da Saúde considera como estabilização. Já São Paulo e Espírito Santo tiveram queda de 32% e 16%, respectivamente.

Segundo Eduardo Macário, diretor do Departamento de Análise em Saúde e Vigilância de Doenças Não Transmissíveis do Ministério da Saúde, isso ocorreu porque o Rio de Janeiro a secretaria de Saúde tem feito a revisão sistemática de casos e óbitos da Covid-19, como é de costume das equipes de vigilância epidemiológica.

    Veja Também

      Mostrar mais