Auckland
Pixabay
Óbito foi confirmado em Auckland, cidade em que novo foco da doença surgiu em agosto

Após mais de três meses, a  Nova Zelândia voltou a registrar uma morte causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2) nesta sexta-feira (04), informou o governo. Com isso, o total de óbitos provocados pela doença no país desde fevereiro chegou a 23.

O Ministério da Saúde informou que o homem de 50 anos era parte de uma família considerada a responsável por um novo surto de Covid-19 na cidade de Auckland no início de agosto. Ele faleceu no hospital de Middlemore após semanas internado. A última morte causada pela doença havia sido registrada em 24 de maio.

Após chegar a anunciar que o país estava livre da Covid-19 , ficando 102 dias sem registrar nenhuma transmissão comunitária, a primeira-ministra, Jacinda Ardern, precisou reimpor restrições à circulação para evitar que o vírus se espalhasse novamente.

Essas medidas devem valer até o dia 14 de setembro e serão revisadas para ver se será necessário impor novas regras.

Recentemente, ao anunciar as medidas restritivas, Ardern explicou que o rastreamento feito nos casos detectados provinham de uma única pessoa que tinha retornado do exterior e, por uma falha no monitoramento pós-viagem, começou a cadeira de retransmissão da doença .

A Nova Zelândia é considerada uma das melhores gestões durante a pandemia. Com um lockdown imposto quando o país tinha apenas 50 casos, a nação conseguiu manter os números da pandemia em níveis bastante controlados. São 1.764 casos da doença entre seus cinco milhões de habitantes.

    Veja Também

      Mostrar mais