doria
Governo de São Paulo
Coronavac com Doria


O governo do Estado de São Paulo e o Instituto Butantan anunciaram em entrevista coletiva o envio do pedido de uso emergencial da Coronavac - vacina produzida pelo Instituo Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac Biotec - à Anvisa. O evento também contou com o anúncio da eficácia do imunizante, que atingiu  78% de taxa de sucesso na contenção do vírus em casos leves da doença.

A partir de hoje, a agência reguladora tem 10 dias para aprovar ou recusar o início imediato da vacinação. A campanha de imunização no estado de São Paulo está prevista para ser iniciada no dia 25 de janeiro - data do aniversário da cidade de São Paulo -, mas pode ser antecipada, caso a Anvisa aprove o uso emergencial. 

“Hoje pela manhã o Instituto Butantan e o governo de São Paulo iniciaram o pedido de uso de utilização emergencial junto à Anvisa. O objetivo é iniciar a vacinação de São no dia 25 de janeiro, conforme programado. E o objetivo, também, do governo do Estado de São Paulo é fornecer a vacina do Instituto Butantan para todo o Brasil por meio do Ministério da Saúde . São Paulo cooperando para salvar vidas”, disse o governador João Doria em entrevista coletiva na sede do Instituto Butantan.

“É um momento histórico que nos orgulha. Hoje é o dia da esperança, hoje é o dia da vida”, afirmou em outro ponto.

A Anvisa, no entanto, emitiu uma nota oficial com a informação de que o Instituto Butantan, em parceria com o governo do Estado, ainda não submeteram o pedido oficial de aprovação emergencial. Segundo a agência, o instituto vai agendar uma nova reunião para detalhar as informações e dados.

"A reunião de pré submissão é uma estratégia que segue a prática de outras autoridades regulatórias do mundo. Esta reunião é feita antes do envio de pedido formal de qualquer laboratório para dar conhecimento prévio do projeto de vacina e otimizar os direcionamentos técnicos e legais, além de
A análise formal da Anvisa começa a partir da chegada do processo com informações globais sobre a vacina.

Para esclarecer: até o momento não recebemos o pedido de uso emergencial . Os técnicos do Instituto Butantan irão agendar nova reunião com a agência", diz a nota. 


Segundo já afirmou o infectologista e secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, a idéia é solicitar à agência tanto o uso emergencial quanto o definitivo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários