Não há previsão da chegada das doses indianas no Brasil
Divulgação/Ministério da Saúde
Não há previsão da chegada das doses indianas no Brasil

O governo brasileiro pediu que a Índia garanta a entrega das 2 milhões da vacina de Oxford produzida no país pelo Instituto Serum e ainda quer seja definida uma data para que as doses sejam enviadas. O desejo das autoridades brasileiras é que o dia do envio seja divulgado em um comunicado público.

Nos últimos dias, negociadores do governo entraram em contato com diplomatas indianos para solicitar uma posição que diminua o mal-estar criado com a demora no envio de imunizantes contra o novo coronavírus (Sars-CoV-2).

A avaliação entre auxiliares do presidente  Jair Bolsonaro (sem partido) é que os sucessivos adiamentos na liberação da carga têm gerado desgaste para o Palácio do Planalto , que apostava na importação para o dar o pontapé na campanha de imunização no Brasil. Uma cerimônia estava sendo preparada para o ato, mas acabou desmobilizada diante do fracasso da operação de importação da Índia.

Você viu?

O revés foi tão grande que a falta das doses deu protagonismo total para o governo de São Paulo, João Doria (PSDB), que apareceu nas fotos da primeira imunização contra a Covid-19 feita no Brasil.

Interlocutores no Planalto têm a expectativa de que o envio das doses ocorra na próxima semana, mas os diplomatas envolvidos nas negociações têm previsões menos otimistas, já que, segundo eles, as autoridades indianas ainda não deram nenhuma sinalização de que a entrega possa ocorrer neste mês.

Na avaliação desses integrantes do governo,  não há razões para a Índia priorizar o Brasil antes de atender objetivos geopolíticos mais imediatos, como os países vizinhos e mesmo nações com quem têm relações mais profundas, como Arábia Saudita e África do Sul.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários