Laboratório do Instituto Butantan, em São Paulo
Divulgação/Governo do Estado de São Paulo
Laboratório do Instituto Butantan, em São Paulo

O Instituto Butantan já está com a sua produção parada pela falta do ingrediente farmacêutica para a produção de novas doses da CoronaVac . Desde o último domingo (17), o instituto aguarda a chegada de insumos da China após terminar de envasar as 4,8 milhões de doses que estavam sendo produzidas nacionalmente.

Segundo o presidente do instituto, Dimas Covas , a previsão é que a matéria-prima chegue até o final deste mês. "Nossa previsão de chegada até o fim deste mês é de 5.400 litros. E mais 5.600 litros até o dia 10 de fevereiro. Essa matéria-prima está pronta e aguardando trâmite burocrático", disse.

Com essa quantidade de produto em mãos, o Butantan afirma que pode produzir até 11 milhões de novas doses da CoronaVac.

Desde segunda-feira (18), 6 milhões de doses do imunizante, produzido pelo laboratório chinês Sinovac e que já chegaram prontas, foram distribuídos no Brasil.

Você viu?

Ainda segundo Covas, há quatro instâncias de órgãos estatais chineses responsáveis por dar o aval à liberação e a autorização para o envio da carga ao Brasil está na última instância.

A importação de insumos da China se tornou mais urgente depois que o governo federal fracassou na aquisição de 2 milhões de doses da vacina de Oxford, desenvolvida em parceria com a farmacêutica AstraZeneca, mas produzida pelo laboratório indiano Serum. Isso fez com que a CoronaVac fosse o único imunizante disponível para começar o Plano Nacional de Imunização (PNI).

Tanto o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), quanto Dimas Covas cobraram celeridade e seriedade do governo de Jair Bolsonaro (sem partido) para ajudar nas tratativas para liberação dos insumos da vacina.

Hoje, após se encontrar com o embaixador da China, Yang Wanming, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que o atraso na exportação do material para Brasil ocorre por razões técnicas, e não políticas .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários