Hospitais reduzem cirurgias em 34,7% para liberar leitos para Covid-19, diz SUS
Rogerio Santana/Governo do Rio de Janeiro
Hospitais reduzem cirurgias em 34,7% para liberar leitos para Covid-19, diz SUS

As internações para cirurgias eletivas, que são procedimentos não urgentes, caíram 34,7% em 2020 quando comparado com 2019, segundo números do DataSUS. O queda no número dessas cirurgias se deve à priorização dos leitos disponíveis para tratar pacientes com Covid-19.

De acordo com os dados, em 2019, foram realizados 2.668.522 procedimentos contra 1.740.736 em 2020. Os estados que mais registraram queda nas internações para cirurgias eletivas foram Piauí (56%), Tocantins (55%), Espírito Santo (53%) e Paraná (46%).

Apenas o estado do Acre registrou alta na realização de internações para procedimentos eletivos no ano, com alta de 1,67%.

Situação atual

Com a queda nas cirurgias eletivas no último ano, o acumulo para 2021 foi eminente. A situação em alguns estados é crítica, como é o caso do Piauí. Atualmente, a fila no estado é de cerca de 3,7 mil cirurgias gerais, 2,3 mil ortopédicas, 1,6 mil oftalmológicas e 1,4 mil pediátricas.

No Espírito Santo, as cirurgias eletivas ficaram paralisadas entre março e agosto. A estimativa da Secretaria de Saúde estadual é de que 4 mil deixaram de ser realizadas por mês nesse período.

Você viu?

Segundo o Ministério da Saúde, diversos estados decretaram suspensão das cirurgias eletivas com o "objetivo de preservar a capacidade de atendimento da rede hospitalar local. No entanto, não é possível identificar se o motivo da queda dos procedimentos foi exclusivamente em decorrência da pandemia".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários