Tedros Adhanom, diretor da Organização Mundial da Saúde (OMS)
Reprodução/Twitter
Tedros Adhanom, diretor da Organização Mundial da Saúde (OMS)

O diretor da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom , disse nesta sexta-feira (5) que a situação da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2) no Brasil é "muito preocupante" e pediu que o governo federal tome "medidas agressivas" de saúde pública para conter o aumento no números de novas contaminações e mortes pela Covid-19.

"A situação no Brasil é muito, muito preocupante. O Brasil tem que levar isso muito, muito a sério", disse Adhanom, que ainda comentou o aumento de óbitos nas últimas semanas de fevereiro, chegando a mais de 8 mil ocorrências.

"Enquanto vemos tendência de queda nas últimas seis semanas em vários países, a situação no Brasil ou estava aumentando ou em platô, mas com tendência de alta", completou o diretor.

Nos últimos dias, o Brasil tem batido sucessivos recordes no número de mortes diárias pela Covid-19. A maior quantidade registrada desde o início da pandemia até agora foi de 1.910 óbitos na quarta-feira (3) , de acordo com dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

"É preciso fazer de tudo para distribuir vacinas. Seria crucial o uso agressivo de medidas de saúde pública e distanciamento social em todo o País. Sem medidas para impactar a transmissão do vírus, acho que não será possível uma tendência de queda no Brasil", afirmou Adhanom.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários