SP: Doria diz que governo negocia com empresas para garantir oxigênio no estado
Reprodução
SP: Doria diz que governo negocia com empresas para garantir oxigênio no estado

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou, neste sábado (20), em sua rede social, que o governo estadual está negociando com empresas para garantir que hospitais não sofram com a falta de oxigênio, por conta do aumento no número de internações graças à pandemia de Covid-19.

"O Governo de SP, através da Secretaria de Saúde, está negociando com os maiores fabricantes de oxigênio do país novos contratos para garantir o fornecimento adicional de oxigênio aos hospitais estaduais de SP. Nesta segunda-feira, às 9h, teremos nova reunião com empresas do setor", afirmou o governador.

Problemas de abastecimento e situação geral 

Pela primeira vez desde o início da pandemia, a prefeitura de  São Paulo  registrou  falta de oxigênio em uma unidade de Saúde. Dez pacientes que recebiam atendimento na UPA Ermelino Matarazzo, na Zona Leste da capital paulista, tiveram que ser transferidos na noite desta sexta-feira (19).

O secretário municipal da Saúde da cidade de São Paulo, Edson Aparecido, afirmou, neste sábado (20), que a Prefeitura está "mudando a logística" e concentrando pacientes com  Covid-19  nos dois "hospitais-catástrofe" do município, no Jabaquara e em Itaquera, para garantir o abastecimento de oxigênio.

Em outras cidades do estado, a situação não é diferente. Até esta sexta-feira (19), pelo menos  135 pessoas morreram de Covid-19 no estado esperando um leito de UTI. Entre as vítimas, estão um menor de três anos e um jovem de 25 que não tinha comorbidades. O levantamento foi feito pelo G1 .

Pelo menos 54 cidades do estado estão com o estoque de cilindros de oxigênio em estado crítico, segundo um levantamento do Conselho de Secretários Municipais de Saúde de São Paulo (Cosems/SP) divulgado neste sábado (20).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários