Rússia recebe solicitação de registro de vacina de dose única Sputnik-Light
Divulgação/Sputnik Vaccine
Rússia recebe solicitação de registro de vacina de dose única Sputnik-Light

O Ministério da Saúde da Rússia recebeu, nesta segunda-feira, um pedido formal para registrar a versão Sputnik-Light  de sua vacina contra a Covid-19, informou a agência de notícias TASS.

A Rússia informou na semana passada que concluiu os testes clínicos da vacina de dose única, que apresentou como uma possível solução temporária para ajudar os países com altas taxas de infecção a acelerar as campanhas de imunização.

O imunizante é desenvolvido pelo Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya e utiliza uma tecnologia baseada em adenovírus humano, assim como a fórmula original da Sputnik V.

Moscou informou que sua vacina de duas doses continuará sendo a principal versão usada na Rússia. A Sputnik V já está sendo aplicada em cerca de 50 países, e de acordo com estudo publicado na revista The Lancet, tem eficácia de 91,6% em casos sintomáticos e proteção total em casos graves.

Segundo informações divulgadas pelo Fundo de Investimento Russo (RDIF), que financiou a vacina, em dezembro de 2020, a eficácia da nova versão é menor do que a de sua irmã mais velha: pode alcançar 85% em alguns casos, e menos em outros.

No Brasil, a versão original da Sputnik V ainda não recebeu autorização para uso. No sábado, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou que suspendeu o prazo para a análise do pedido para uso emergencial do imunizante por conta da ausência de documentos “considerados importantes para a análise”.

Até o momento, o Ministério da Saúde fechou acordo para o fornecimento de 10 milhões de doses da vacina, enquanto o Consórcio Nordeste, que reúne governadores da região, anunciou parceria para receber 37 milhões de doses.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários