Segundo solicitação, tratamento será uma combinação dos medicamentos biológicos banlanivimabe e etesevimabe
Reprodução
Segundo solicitação, tratamento será uma combinação dos medicamentos biológicos banlanivimabe e etesevimabe

Nesta terça-feira (30), a  Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou que recebeu solicitação de uso emergencial de um coquetel de anticorpos para tratar a Covid-19. O tratamento será uma combinação dos medicamentos biológicos banlanivimabe e etesevimabe, produzidos pela empresa Eli Lilly do Brasill Ltda.

De acordo com as informações fornecidas pela Anvisa , a análise do pedido terá início imediato e as primeiras 24h serão utilizadas para fazer uma triagem do processo e verificar se os documentos necessários estão disponíveis. Caso seja necessário algum complemento, a agência irá solicitar ao laboratório. O prazo de avaliação para a autorização ou não é de 30 dias.

Ainda conforme a Anvisa, o processo de avaliação da equipe multidisciplinar será realizado utilizando o relatório técnico emitido pela FDA (Food Drug Administration), a autoridade sanitária dos EUA, os dados apresentados no processo e as informações apresentadas na reunião de pré-submissão.

O medicamento é recomendado para o tratamento de Covid-19 de intensidade leve a moderada em pacientes adultos e pediátricos que não foram hospitalizados. A terapia, ainda em investigação, é baseada em anticorpos monoclonais e é recomendada para pacientes adultos e pediátricos, com mais de 40kg, com quadro leve ou moderado e que não foram hospitalizados ou que tenham necessitado de suplementação de oxigênio.

No início de fevereiro, o remédio recebeu aprovação nos EUA após o laboratório apresentar informações de que as drogas reduziram a hospitalização em pacientes com alto risco de desenvolver os casos mais graves da doença. Em comunicado, a FDA explicou que tais anticorpos "imitam a capacidade do sistema imunológico de combater patógenos nocivos e foram concebidos para bloquear a adesão do vírus e a entrada nas células humanas".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários