Bolsonaro no hospital
Reprodução/Twitter
Bolsonaro no hospital


Uma imagem do presidente Jair Bolsonaro (sem partido)  internado no hospital posando com uma fã vem chamando a atenção dos internautas. No Twitter, a foto viralizou, sobretudo, porque uma substância escura está presente na sonda no nariz do chefe de estado.

Imediatamente, muitos acreditaram que a substância escura que passa pela sonda seriam  fezes . Ao iG Saúde, o cirurgião geral e bariátrico da Clínica Gastro ABC, André Augusto Pinto, e o especialista em cirurgia do instestino do Hospital Santa Clara, Adiney Ferreira Esteves, explicam que o conteúdo da sonda se trata de um líquido gástrico entérico

"O nosso corpo inicialmente produz o suco gástrico, produzido no estômago, que posterior forma o suco entérico para a digestão dos alimentos. Quando passamos uma sonda, em uma pessoa sem obstrução intestinal, que entra pelo nariz e vai para o estômago é normal sair suco gástrico pela sonda. Porém, quando temos a obstrução do intestino delgado, igual ao ocorrido com Bolsonaro, o suco entérico, o alimento e consequentemente as fezes não conseguem progredir, retornando pela sonda", diz Esteves.

Você viu?

"Faz parte de seu tratamento clínico a sonda nasogástrica, que é esse cano que aparece na foto. Ele é colocado pelo nariz e vai até o estômago e é usado para drenar/retirar o conteúdo gástrico e intestinal acumulado no trato digestivo devido a essa obstrução intestinal", explica Augusto Pinto. 

As características desta secreção, como odor e espessura, dependem da altura da obstrução no intestino. "Se houver uma obstrução a nível do intestino grosso [mais baixa], os vômitos serão fecalóides, com aspécto e odor característicos de fezes, que é o que sairia pela sonda", afirma Augusto Pinto. Quando mais alta a obstrução, mais clara [amarelada] e com odor mais neutro será a secreção. 

A obstrução intestinal no caso de Bolsonaro foi causada pelas aderências das cirurgias abdominais realizadas no presidente devido à facada que ele levou durante sua campanha eleitoral em 2018.

"Quando houver melhora no quado clínico do presidente e seu trânsito intestinal estiver normal, esse líquido não ficará mais acumulado e a sonda será retirada. A partir deste momento, Bolsonaro vai começar a se alimentar aos poucos até que seu intestino volte a funcionar normalmente", finaliza o médico da Clínica Gastro ABC.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários