Não há dados suficientes para autoridades prometerem 3ª dose das vacinas, diz médica
Reprodução/FreePic
Não há dados suficientes para autoridades prometerem 3ª dose das vacinas, diz médica


Em entrevista à CNN, a vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), Isabella Ballalai, afirmou que não há dados suficientes para que seja anunciada uma terceira dose dos imunizantes contra a Covid-19 no Brasil. Para Ballalai, as autoridades públicas deveriam ter mais responsabilidade ao anunciar a possibilidade de alteração do PNI (Plano Nacional de Imunização). 

Na quarta-feira (28), o Ministério da Saúde anunciou que vai realizar um estudo em parceria com a Universidade de Oxford para  avaliar a necessidade de uma dose de reforço da CoronaVac para aqueles vacinados com as duas doses.

"Os novos estudos que nós temos não é só para a CoronaVac, também existem estudos no mundo com a possibilidade necessidade de reforços e terceiras doses, quanto tempo a vacina protege. Isso faz parte”, esclareceu a médica. "O que me preocupa é a forma com que isso está sendo colocado pelas autoridades públicas porque não se pode anunciar que vai fazer uma terceira dose ou um reforço sem antes ter dados", acrescentou.

"O impacto que vemos, com todas as vacinas, inclusive com a CoronaVac no Brasil e no mundo, é com os leitos de UTIs vazios em boa parte do país, com o número de casos reduzindo e principalmente o número de mortes reduzido absurdamente", finalizou, afirmando que a vacinação com qualquer que seja o imunizante é essencial para o fim da pandemia da Covid-19.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários