Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga
Divulgação/Agência Senado/Jefferson Rudy
Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga

Num aceno ao presidente Jair Bolsonaro, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga , voltou a defender o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras . O cardiologista recuou, no entanto, ao afirmar que a medida deve ser adotada só em ambientes ao ar livre "em um curto espaço de tempo". A declaração foi dada nesta quarta-feira em conversa com jornalistas na sede da pasta.

A decisão, contudo, dependeria ainda do momento epidemiológico da pandemia no Brasil:

"Se tudo continuar como está hoje, caindo o número de casos, pouca pressão sobre o sistema de internação hospitalar, é possível, em um curto espaço de tempo, se flexibilizar o uso de máscaras no ambiente (ao ar) livre. Já no ambiente fechado, preservamos o uso de máscaras", afirmou Queiroga.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários