Covid: AstraZeneca quer autorização para remédio que reduz risco de infecção
Reprodução/AstraZeneca
Covid: AstraZeneca quer autorização para remédio que reduz risco de infecção

A AstraZeneca solicitou autorização de uso emergencial nos EUA para seu  novo tratamento para prevenir a Covid-19 em pessoas que não tem uma boa resposta às vacinas por causa de seu sistema imunológico enfraquecido.

A farmacêutica afirmou que um teste em estágio final mostrou que a droga reduziu o risco de pessoas desenvolverem quaisquer sintomas da Covid-19 em 77%. A terapia com anticorpos chamada AZD7442 pode proteger as pessoas que não têm uma resposta imunológica forte o suficiente às vacinas contra o coronavírus ou complementar um esquema de vacinação.

Como funciona o tratamento?

Enquanto as vacinas dependem de um sistema imunológico forte para desenvolver anticorpos, o remédio já contém anticorpos feitos em laboratório projetados para permanecer no corpo por meses para conter o vírus em caso de infecção.

Os resultados do teste, publicados pela primeira vez em agosto, foram obtidos três meses após a injeção, mas a empresa espera poder anunciar o coquetel de anticorpos como uma proteção de um ano, já que os investigadores do estudo acompanharão os participantes por até 15 meses.

O estudo foi realizado na Espanha, França, Bélgica, Reino Unido e nos Estados Unidos, e dele participaram 5.197 pessoas. Descobertas preliminares de pesquisadores da Universidade de Oxford e da Universidade de Columbia demonstram que o AZD7442 neutraliza as variantes virais do SARS-CoV-2, incluindo a variante Delta.

A autorização dos EUA poderia ser uma vitória para a AstraZeneca, cuja vacina contra a Covid-19 ainda não foi aprovada pelas autoridades dos EUA. No Brasil, a vacina da AstraZeneca é uma das quatro autorizadas para uso e é produzida no país em parceria com a Fiocruz.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários