82% das unidades de Saúde do Rio não registram casos há mais de uma semana, diz prefeitura
Marcos de Paula/Prefeitura do Rio de Janeiro
82% das unidades de Saúde do Rio não registram casos há mais de uma semana, diz prefeitura

A Prefeitura do Rio informou, nesta sexta-feira, que 82% das unidades de Saúde municipais não registram casos de Covid-19 há mais de uma semana. O dado foi compartilhado durante a divulgação do 43° boletim epidemiológico da cidade do Rio.

Secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz comunicou outros indicadores que embasaram a decisão da prefeitura de flexibilizar o uso de máscara em locais abertos, anunciada esta semana. Segundo ele, apenas quatro a cada 100 testes de Covid realizados na cidade atualmente têm resultado positivo. Além disso, somente 2% das internações hospitalares no município são pela doença, informa ainda Soranz.

"Dificilmente vamos chegar a um número de internações menor do que esse", disse.

Na ocasião, a Secretaria municipal de Saúde (SMS) também anunciou a criação de um novo nível de classificação de risco para a cidade: baixo. De acordo com a pasta, todas as 33 Regiões Administrativas (RAs) do município se encontram nesse nível, identificado com a cor verde. O indicador leva em conta os números de internações e de óbitos na cidade.

Indagado sobre o exemplo de Niterói, que resolveu manter a obrigatoriedade das máscaras em locais abertos até o ano que vem com o argumento de que o fluxo de pessoas entre municípios com diferentes taxas de vacinação pode trazer complicações, Soranz defendeu mais uma vez a decisão da Prefeitura do Rio de derrubar a obrigatoriedade da proteção facial em locais abertos:

Leia Também

"Precisamos ser coerentes com os números. Se não formos, a população não vai respeitar. Num momento de baixo risco, não faz sentido a gente impor essas medidas restritivas. Se estivermos num período de alto risco, obviamente vamos ser mais restritivos."

Soranz também informou que a cidade tem um plano de contingência para possíveis novos surtos da doença. Se preciso for, leitos que funcionavam no tratamento da doença e foram reconvertidos nos últimos meses devido à baixa procura poderão ser remanejados novamente para o combate à pandemia:

"Nosso principal hospital de combate à Covid-19 é o Ronaldo Gazolla, que hoje tem menos de 50 pacientes internados com a doença. Nenhum hospital da cidade é mais exclusivo para a Covid-19. O Hospital da Fiocruz, há uma semana, deixou de ser exclusivo."

Ainda segundo Soranz, a pandemia acabou robustecendo a estrutura de atendimento para a Secretaria municipal de Saúde. "Foram 450 novos leitos que ficaram de legado", informou.

Na cidade do Rio, os principais indicadores da pandemia seguem em queda, aponta ainda o boletim. Os índices de casos, internações, atendimentos e óbitos estão caindo há cerca de dois meses.


"Tivemos uma redução importante no número de casos graves entre os atendimentos na rede", diz Márcio Garcia. Rio de Janeiro também diminuiu drasticamente o número de internações. "Na semana passada, chegamos ao menor número de internações por semana desde o início da pandemia, em 2020", ele finaliza.

Drop here!

    rio

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários