Rio já vacinou 99,8% de sua população contra covid-19
Marcos de Paula/Prefeitura do Rio de Janeiro
Rio já vacinou 99,8% de sua população contra covid-19

Os cariocas demoraram, mas compareceram aos postos de vacinação para a imunização contra a covid-19. Segundo dados da prefeitura divulgados pel'O Globo nesta quarta-feira, mais de 370 mil pessoas iniciaram a imunização contra covid-19 após a data prevista pelo calendário das faixas etárias.

Um dos fatores que pode estar por trás da procura na "repescagem" é a exigência do chamado "passaporte da vacina" - apresentação da carteirinha comprovando as duas doses ou dose única do imunizante - para acesso a locais públicos como academias e cinemas, e eventos esportivos.

A medida passou a valer em 15 de setembro. No dia seguinte, mais de 40 mil pessoas procuraram os postos de saúde na capital carioca, o dobro do que apareceram no dia anterior.

"O número de internados tem caído muito. Pessoalmente, achava que nunca cairia abaixo de 300 internados, mas já batemos 150 pacientes. É importante convencer cada pessoa que ainda não se vacinou a ir ao posto. Ainda há gente se imunizando por causa do passaporte. Antes do grandes jogos de futebol, por exemplo, percebemos um pico na procura pela vacina", disse Daniel Soranz, secretário municipal de Saúde, ao Globo.

Leia Também

Os dias de repescagem têm sido movimentados nos locais de vacinação. Em agosto, foram 160 mil vacinados; em setembro, 176 mil, e em outubro, 37 mil. Do total, 1,7 mil eram idosos, população que já poderia estar na terceira dose.

No Rio, 99,8% da população adulta está vacinada. O percentual que falta, cerca de 30 mil pessoas segundo estimativa da prefeitura, segue mais suscetível às complicações da covid-19. Uma pesquisa feita em três regiões diferente dos Estados Unidos por autoridades de saúde governamentais com 600 voluntários apontou que não vacinados têm 11 vezes mais chances de morrer em decorrência da doença.

Na última semana, as estações do BRT viraram postos de vacinação para buscar quem ainda não procurou os postos de saúde. Com a alta cobertura vacinal, o Rio está, pela primeira vez desde o início da pandemia, com "risco baixo" para a doença, segundo autoridades de saúde.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários