Gestantes devem se vacinar contra covid-19
Pixabay
Gestantes devem se vacinar contra covid-19

Com o aumento da vacinação no Brasil e no mundo, cresceram também as notícias falsas sobre os imunizantes que protegem contra a covid-19. Em uma delas, pessoas afirmavam que as vacinas poderiam ser causas de abortos espontâneos em gestantes, o que é mentira.

Um estudo publicado em 20 de outubro na revista médica New England Journal of Medicine não encontrou relação entre a vacina contra o SarS-CoV-2 e o risco de interrupção precoce da gravidez.

A pesquisa analisou um grupo de 13.956 gestantes e 4.521 mulheres que sofreram abortos espontâneos. Desses grupos, apenas 5,5% e 5,1%, respectivamente foram vacinadas com os imunizantes disponíveis no país (Pfizer e Astrazeneca).

Ginecologista e obstetra especialista em reprodução humana, o Dr. Rodrigo Rosa, membro da Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida (SBRA) e da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana (SBRH), afirma que não há motivos para que gestantes deixem de se vacinar.

Leia Também

"Esse novo estudo apontou não existir relação entre a vacinação em mulheres grávidas e o aumento do risco de aborto espontâneo, conclusão que reforça a segurança da vacinação em gestantes e o que a comunidade cientifica já vem alertando há algum tempo: não há motivos para que mulheres grávidas ou tentantes deixem de se vacinar, já que a vacinação contra a Covid-19 é perfeitamente segura nesses casos e não receber a vacina supera o risco de ser vacinado, seja previamente ou durante a gravidez".

O especialista explica como os pesquisadores chegaram à conclusão. "Apesar das limitações do estudo, os pesquisadores, após compararem a quantidade de gestantes vacinadas que chegaram ao fim do 1º trimestre de gestação com a quantidade de mulheres que sofreram com aborto espontâneo nesse período, puderam concluir que a vacinação contra Covid-19 não aumenta as chances de aborto espontâneo", conta.

Ele explica que, na maior parte dos casos, o aborto espontâneo não é causado por fatores relacionados à mulher.

"Na maior parte dos casos, a causa dos abortos espontâneos não têm relação com a saúde da gestante, ocorrendo devido a uma alteração cromossômica do embrião que faz com que este não se desenvolva corretamente, sendo assim rejeitado pelo organismo. Os outros casos de aborto, por sua vez, estão geralmente ligados a saúde da mulher, podendo ocorrer devido a maus hábitos de vida ou problemas no útero, alterações hormonais, infecções e doenças autoimunes e da tireoide".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários