Países da Europa podem enfrentar problemas com a ocupação dos leitos
Reprodução: iG Minas Gerais
Países da Europa podem enfrentar problemas com a ocupação dos leitos

As projeções da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre a covid-19 para os países da Europa preocupam. Segundo a delegação regional do órgão, até março de 2022, o continente pode ter 700 mil novas mortes caso a tendência atual se mantenha.

O número acumulado de óbitos relacionados à doença, que é de 1,5 milhões, pode subir para 2 milhões.

Cerca de 25 países considerados pela OMS como pertencentes a região europeia, que fazem parte de um grupo de 53, correm risco de sofrer com a falta de leitos hospitalares; outros 49 sofrerão com a sobregarga nos serviços de saúde.

Em comunicado divulgado hoje, o diretor regional da OMS Europa, Hans Kluge, reforçou a necessidade da manutenção das medidas sanitárias de combate ao vírus, como o uso de máscaras, o distanciamento social e a higienização das mãos de forma adequada.

Leia Também

"Para conviver com este vírus e continuar com o nosso dia a dia, precisamos ir além da vacina. isto significa receber as doses padrão da vacina e um reforço, se necessário, mas também incorporar medidas preventivas nas nossas rotinas", disse.

Na semana passada, o número de mortes diárias duplicou para 4.200. A doença é a principal causa de morte em toda região.

O domínio da variante Delta, mais contagiosa, e as baixas temperaturas no inverno e o número de pessoas ainda não vacinadas colaboram para o aumento dos números.

"Neste contexto, deve ser dada uma dose de reforço a todos aqueles que são mais vulneráveis, dando prioridade aos imunodeprimidos. Dependendo do contexto nacional de disponibilidade de doses e da situação da epidemia, os países também devem considerar administrá-la aos maiores de 60 anos e aos trabalhadores do setor da saúde".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários