Plenário do Senado Federal
Waldemir Barreto/Agência Senado
Plenário do Senado Federal

O Senado Federal deve abrir um pregão para a compra de quase 13 mil testes de covid-19 na próxima quinta-feira (25). O orçamento previsto para a compra é de R$ 1,5 milhão.

Segundo O Antagonista, os testes de covid-19 seriam utilizados dentro do órgão federal em até seis meses, conforme necessidade. Cada teste sai com valor de R$ 120,03 segundo a proposta.

No Edital, a casa justifica querer "aumentar a segurança do ambiente do trabalho", evitando que "portadores assintomáticos e pré-sintomáticos circulem pelo Senado".

"A contratação da prestação de serviços de testagem periódicas para Covid-19 em colaboradores do Senado Federal tem por objetivo aumentar a segurança no ambiente do trabalho, evitar que portadores assintomáticos e pré-sintomáticos circulem pelo Senado, minimizar a chance de transmissão dentro do trabalho, bem como permitir melhor seguimento de casos em senadores, servidores e demais colaboradores através da testagem periódica", diz o texto.

Segundo o site wordometers, o Brasil é o 125º país no rankins dos que mais testam em todo o mundo. Em seu boletim epidemiológico publicado no último dia 5 de novembro, o Ministério da Saúde informa que, desde o início da pandemia, foram 24,5 milhões de exames, o que dá, em uma média, 297 mil testes para cada 1 milhão de habitantes.

Para efeito de comparação, a Dinamarca, país que mais testa, a taxa é de 15 milhões de testes por milhão de pessoas. A população total do país é de 5,8 milhões de habitantes.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários