Medida veio em meio à alta de novos casos no estado
Pixabay
Medida veio em meio à alta de novos casos no estado

A governadora de Nova Iorque, nos Estados Unidos , Kathy Hochul, emitiu uma declaração de "emergência de desastre", devido à forte alta no números de novos casos e internações relacionadas à Covid-19 no estado. A decisão faz com que o Departamento de Saúde local consiga limitar procedimentos não essenciais ou não urgentes nas unidades de saúde, para priorizar os pacientes que testaram positivo para o novo coronavírus.

"Continuamos a ver sinais de alerta sobre altas [de casos] de Covid no inverno, e embora a nova variante Ômicron ainda não tenha sido detectada no estado de Nova York, ela está chegando. Hoje, eu assinei uma ordem executiva para ajudar o Departamento de Saúde a aumentar a capacidade hospitalar antes de potenciais picos", escreveu Hochul, no Twitter.

De acordo com a governadora, a ação permite que o estado compre insumos essenciais para o combate à doença. Hochul também pediu que as pessoas tomem o imunizante. "Se vacine e receba a dose de reforço assim que você puder", escreveu.

A medida foi tomada após todas as regiões do estado registrarem um aumento nos casos de Covid. Segundo o Centro de Controle de Doenças (CDC), compilados pelo New York Times , a média móvel dos últimos catorze dias foi, na quinta-feira, de 6.666 casos diários. Já a média de internações, é de 2.846. No mesmo dia, também foram registradas 32 mortes, queda de 14% em relação aos números de 14 dias atrás.

Apesar da situação, a governadora destacou a alta adesão da população à vacinação. De acordo com o CDC, 90,3% dos moradores adultos do estado receberam pelo menos uma dose do imunizante, sendo que 80,5% já completaram o ciclo vacinal. No total, 77,5% das pessoas receberam ao menos uma dose, e 68,2% completaram o ciclo.

Leia Também

Além disso, Hochul pediu que os pais e responsáveis vacinem as crianças de 5 a 11 anos. As doses da vacina da Pfizer para essa faixa etária foram liberadas pelo CDC no início de novembro.

"As crianças entre 5 e 11 anos estão aptas a receber a vacina contra a Covid-19, e a folga de Ação de Graças é o momento perfeito para vacinar suas crianças mais novas", afirmou.

A decisão veio em um momento em que os Estados Unidos também aponta uma alta considerável nas infecções pela doença. Na quinta-feira, a média móvel de casos estava em torno de 91 mil infecções diárias, enquanto a de mortes era de 1.066. Quanto à vacinação, 69,9% dos americanos receberam ao menos uma dose, enquanto 59,5% já completaram o ciclo.

*Com informações do jornal O Globo e agências internacionais

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários