Em SP, dose de reforço poderá ser aplicada após quatro meses
Governo de São Paulo
Em SP, dose de reforço poderá ser aplicada após quatro meses

O governador João Doria anunciou hoje que o intervalo para a dose de reforço da vacina contra covid-19 em São Paulo será de 4 meses, e não mais 5, como estava sendo adotado.

A medida é válida para os imunizados com as duas doses da Coronavac, AstraZeneca ou Pfizer.

"Decidimos reduzir de 5 para 4 meses o intervalo da dose adicional de vacina. SP é porta de entrada do Brasil e o país infelizmente não exige esquema vacinal completo dos viajantes. A medida é válida para quem já tomou as duas doses da Coronavac, Astrazeneca ou Pfizer", anunciou.




Para quem se vacinou com a dose única da Janssen, a orientação é tomar o reforço após dois meses. Diante da indisponibilidade do imunizante desse fabricante, a dose adicional administrada será a da Pfizer.

Leia Também

Na capital, a antecipação já passa a valer a partir de hoje. As diretrizes estão publicadas em um informativo publicado no site da prefeitura. Vale ressaltar que na cidade de São Paulo, desde 30 de novembro, comprovantes de residência não são mais exigidos para vacinação.

Recuo na flexibilização

Mais cedo, o governador determinou também que uso de máscaras em ambientes abertos será mantido, devido às incertezas sobre o impacto do surgimento da variante Ômicron da covid-19. Nesta semana, o estado registrou três casos da nova cepa, identificada pela primeira vez na África e já detectada em todos os continentes. 

Anteriormente, havia sido anunciada a flexibilização da medida a partir do próximo dia 11. A recomendação foi feita pelo Comitê Científico, que mencionou os riscos das aglomerações em festas de Natal e Réveillon.

Reveillón na Paulista cancelado

Em uma coletiva de imprensa em Nova York, o prefeito Ricardo Nunes informou que a tradicional festa na avenida mais famosa da capital não vai acontecer. "O que pesou foi a questão da nova variante Ômicron", disse Nunes.

A realização do Carnaval, "dependerá do cenário epidemiológico da cidade na ocasião."

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários