Registro da vacinação de adolescentes
Camila Batista/ Semsa
Registro da vacinação de adolescentes

Diante da decisão do Governo Federal de abrir uma consulta pública sobre a vacinação de crianças de 5 a 11 anos, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que analisou e concedeu autorização para aplicação do imunizante da Pfizer, divulgou uma nota reiterando a segurança de todas as vacinas utilizadas no país - inclusive para essa faixa etária.

No texto, a Anvisa afirma que "A Covid-19 ainda é uma ameaça para as pessoas que não foram vacinadas, isso inclui as crianças. Crianças e adultos podem contrair a Covid-19, ficando gravemente doentes, o que pode resultar em hospitalização, e ainda em sequelas e danos à saúde que podem persistir por várias semanas ou até mais, após a infecção."A agência lembrou que pessoas que apresentaram um quadro assintomático também podem apresentar sequelas ou problemas de saúde futuros, e que as vacinas utilizadas atualmente foram desenvolvidas "usando métodos científicos que já existem há décadas".

"As vacinas continuam sob o monitoramento de segurança mais intensivo da história mundial em diferentes países com forte estrutura de regulação", disse a instituição.

Vale lembrar que a autorização da indicação para uso em crianças não pode obrigar a vacinação, e que a "concessão dessa autorização favorece o direito ao acesso, em especial, dos pais que tanto desejam a imunização dos seus filhos com uma vacina aprovada pela autoridade sanitária do Brasil e de diversos países."

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários