vacina infantil
Reprodução: pixabay
vacina infantil

A campanha de  vacinação infantil contra a Covid-19 na cidade do Rio chama atenção pela baixa adesão, e não é à toa. Apenas 39% das crianças de 8 a 11 anos receberam a vacina nos últimos dias, de acordo com a Secretaria municipal de Saúde (SMS).

O grupo corresponde às idades que foram contempladas pela força-tarefa de imunização de crianças de 5 a 11 anos antes que ela fosse suspensa nesta terça-feira por falta de doses.

"É uma cobertura (vacinal) insuficiente. A vacina contra a Covid-19 tem a mais baixa adesão entre todas as campanhas de imunização infantil", diz o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz.

Ele atribui o fato aos recentes posicionamentos do Ministério da Saúde no sentido de jogar dúvidas sobre a segurança e a eficácia da vacina em crianças.

"Isso é o ministério fazendo campanha contra, sugerindo falsos efeitos adversos da vacina. Nosso trabalho é conscientizar os pais de que a vacina é segura e necessária para as crianças, para prevenir casos graves e mortes", pontua o secretário.

A mais recente investida da Saúde contra a imunização de crianças foi uma nota técnica, publicada na semana passada, que enumerava argumentos jurídicos em defesa da tese de que a vacinação infantil não é obrigatória, como informou a coluna da Malu Gaspar. 

Leia Também

O documento contradiz o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), segundo o qual "é obrigatória a vacinação das crianças nos casos recomendados pelas autoridades sanitárias".

Antes disso, a pasta já tinha realizado outros movimentos para descredibilizar a imunização infantil, cuja segurança foi verificada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e as prinicipais agências reguladoras do mundo. Um deles foi a convocação de uma audiência pública para discutir a liberação das doses pediátricas da Pfizer para a população em geral.

Campanha volta na sexta

A campanha de vacinação contra a Covid-19 no Rio, suspensa nesta terça-feira por falta de doses, será retomada na sexta-feira, após a chegada de novas remessas. Na data, serão imunizadas crianças de 6 e 7 anos. A informação é do secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz.

A cidade deve receber um carregamento de 100 mil doses da CoronaVac destinadas à imunização das crianças na quinta-feira pela manhã. Os lotes fazem parte de uma remessa que será enviada pelo Ministério da Saúde à Secretaria de Estado de Saúde (SES) na quarta-feira, informa Soranz. A distribuição aos municípios ocorrerá no dia seguinte.

Segundo o secretário, outras 33 mil doses pediátricas da vacina da Pfizer devem chegar ao município na própria sexta-feira.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários