Ação de multivacinação ocorre nas escolas e já vacinou mais de 3 mil alunos na capital
Tomaz Silva/Agência Brasil - 17/01/2022
Ação de multivacinação ocorre nas escolas e já vacinou mais de 3 mil alunos na capital

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) adotou uma estratégia de busca ativa e intensificação da multivacinação nas instituições de ensino municipais, com o objetivo de atualizar a caderneta de crianças de até quatro anos de idade e maiores de 12 anos, aumentar as coberturas vacinais e diminuir a incidência das doenças imunopreveníveis, como difteria, coqueluche, poliomielite, sarampo, caxumba e meningite meningocócica, entre outras. A ação começou no último dia 7 de março.

As vacinas contempladas são: BCG, hepatites A e B, poliomielite, rotavírus, pentavalente (DTP+Hib+HB), pneumocócica, meningocócicas C e ACWY, febre amarela, sarampo, caxumba, rubéola, varicela, HPV e difteria tétano.

Em uma semana, a SMS realizou 596 ações nas escolas, avaliando 29.861 carteiras de vacinação e aplicando 3.183 vacinas, sendo 2.119 em crianças de até quatro anos e 1.064 nos adolescentes que têm mais de 12 anos.

Para as crianças de até quatro anos de idade, as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) agendam com as escolas as datas para a verificação das carteirinhas e a entrega das notificações aos alunos. Depois, ocorre o agendamento da vacinação na instituição escolar, que é realizada próxima ao horário de saída dos alunos para que os pais ou responsáveis acompanhem a vacinação e a criança possa ir para casa logo após.

Todas as crianças devem apresentar o cartão de vacinas no dia agendado para a leitura e avaliação do documento. As crianças que estiverem com atraso vacinal receberão um termo informativo para apresentar aos pais e responsáveis. O documento segue com a data da ação e as orientações para a vacinação da criança na instituição. No dia da aplicação, elas deverão trazer o novamente a carteirinha, para atualização.

Leia Também

Caso a criança não tenha a possibilidade de estar acompanhada pelos pais ou responsáveis, será fornecida uma notificação de atraso vacinal e solicitada a ida à UBS de referência ou mais próxima para a regularização da situação vacinal. O aluno deverá em 15 dias apresentar uma Declaração de Vacina Atualizada (DVA) para a instituição escolar.

Para os adolescentes acima de 12 anos de idade, as UBSs agendam com as escolas as datas para a verificação das carteirinhas e a entrega do termo de autorização aos alunos. Depois, ocorre o agendamento da vacinação na instituição de ensino.

A vacinação é realizada durante o horário de aula, desde que os alunos apresentem o termo de autorização devidamente assinado.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários