Estudo revela que consumo de ameixas secas tem benefício para saúde óssea
Pixabay
Estudo revela que consumo de ameixas secas tem benefício para saúde óssea


Um estudo em pessoas na pós-menopausa sugere que comer ameixas ricas em nutrientes todos os dias pode ser benéfico para a saúde  óssea, reduzindo os fatores inflamatórios que contribuem para a osteoporose. A pesquisa será apresentada esta semana na Filadélfia na reunião anual da American Physiological Society (APS) na Experimental Biology 2022.

A osteoporose aumenta o risco de fratura, especialmente em adultos mais velhos. As mulheres que passam pela menopausa têm níveis mais baixos de estrogênio, o que desencadeia um aumento da inflamação no corpo, o que também pode contribuir para a perda óssea.

Pesquisas anteriores mostraram que os extratos de polifenóis — compostos vegetais que atuam como antioxidantes e reduzem a inflamação — nas ameixas secas promovem níveis mais baixos de estresse oxidativo e inflamação em um tipo de célula óssea chamada osteoclastos. 

Em um novo estudo, pesquisadores do Programa de Fisiologia Integrativa e Biomédica e dos Departamentos de Ciências Nutricionais e Cinesiologia da Universidade Estadual da Pensilvânia exploraram os efeitos das ameixas secas na saúde óssea após a menopausa.


Mulheres na pós-menopausa com escore de densidade mineral óssea que foi definido como baixo — um marcador de osteoporose — foram divididas em três grupos:

Leia Também

- Um grupo comeu 50 gramas de ameixas (cerca de seis ameixas) diariamente por 12 meses.

- Um segundo grupo comeu 100 g de ameixas (cerca de 12 ameixas) diariamente por 12 meses.

- Um grupo de controle não comeu ameixas.

A equipe de pesquisa analisou amostras de sangue retiradas de todos os voluntários antes e depois do teste e encontrou reduções significativas nos marcadores inflamatórios em ambos os grupos que comem ameixas em comparação com o grupo controle.

"Nossos achados sugerem que o consumo de seis a 12 ameixas por dia pode reduzir os mediadores pró-inflamatórios que podem contribuir para a perda óssea em mulheres na pós-menopausa. Assim, as ameixas podem ser uma intervenção nutricional promissora para prevenir o aumento de mediadores inflamatórios frequentemente observados como parte do processo de envelhecimento", disse em comunicado Janhavi Damani, autor principal do estudo.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários