Casos de varíola do macaco têm sido registrados em alguns países africanos
Reprodução/OMS 20.5.2022
Casos de varíola do macaco têm sido registrados em alguns países africanos

Nesta sexta-feira (20), a Organização Mundial da Saúde (OMS) informou que está investigando 1.284 casos de pacientes infectados com a varíola de macaco na República Democrática do Congo. Houve 58 mortes entre os casos notificados.

A transmissão da doença acontece de uma pessoa para outra por contato próximo com lesões, fluidos corporais, gotículas respiratórias e materiais contaminados.

A varíola de macaco ocorre principalmente em áreas de floresta tropical da África Central e Ocidental – onde infectou milhares de pessoas nos últimos anos –, mas tem se espalhado também por países de fora do continente africano, como a Itália, Reino Unido e até mesmo os EUA.

Na última semana foram confirmados casos em 10 países, incluindo Portugal, Espanha, Itália, França, Bélgica, Alemanha, Canadá, Austrália, Estados Unidos e Reino Unido, onde o primeiro caso da Europa foi confirmado.

Sintomas

Os primeiros sintomas da enfermidade são febre, dor de cabeça, dor no corpo e nas costas, inchaço nos linfonodos, exaustão, calafrios e bolinhas, que aparecem principalmente no rosto, mãos e pés, e evoluem, formando crostas, até cair.

Os cientistas acreditam que a taxa de mortalidade da doença é semelhante à da primeira cepa da Covid-19, de 1 a cada 100 infectados.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários