Wesley Safadão teve o primeiro diagnóstico da doença em 2018
Reprodução/Instagram - 23.03.2022
Wesley Safadão teve o primeiro diagnóstico da doença em 2018

Nos últimos dias, o cantor Wesley Safadão tem se queixado de dores intensas nas costas e dormência nas pernas. Em vídeos publicados nas redes sociais, ele precisa da ajuda da mulher Thyane Dantas, para subir no jatinho, pela dificuldade de andar. Na noite desta quarta-feira, 29, ele precisou ser internado no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. O diagnóstico: Hérnia de disco. Doença que o cantor descobriu em 2018 ainda em fases iniciais.

Desde então o artista vem tratando as lesões por meio de dieta, pilates, eletroagulhamento, entre outras formas para diminuir as dores. O acometimento estava em fase de regressão quando o cantor começou a sentir desconfortos novamente nas últimas semanas precisando até mesmo cancelar shows.

Segundo comunicado de sua assessoria, o problema de safadão é uma hérnia discal entre a terceira e a quarta vértebra lombar, com estreitamento do canal vertebral e compressão de estruturas neurológicas. Entre as principais causas estão as vaquejadas que o cantor participava e os jogos de futebol com os amigos. Ele ficará internado para "tratamento intenso" e permanecerá em repouso até uma nova avaliação médica. Todos os compromissos do cantor foram cancelados até, pelo menos, 6 de julho.

“Às vezes, é um movimento besta, uma coisa simples, que trava a coluna e, quando trava. Gente, eu chorei. Saíam lágrimas dos meus olhos. Nem queria, mas era muita dor", afirmou Safadão pelas redes sociais relembrando as dores.

Entenda a doença

Estima-se que cerca de 6 milhões de brasileiros sofrem com a hérnia de disco e podem acometer cerca de 13% a 40% das pessoas ao longo de suas vidas. Ela pode aparecer já a partir dos 30 anos, mas alcança seu pico de incidência aos 50-60 anos de idade. Entre suas principais características estão o incômodo intenso, a sensação de queimação na parte inferior das costas, dores agudas e irradiadas pelos membros inferiores, podendo causar dormência nas pernas – exatamente como Safadão sente.

Os médicos usam o termo hérnia para definir todo órgão ou tecido que se desloca de seu local de origem. No caso da coluna, quando os discos, posicionados no espaço entre as vértebras, perdem a capacidade de movimentar, o anel fibroso se rompe e seu núcleo se projeta para fora, causando uma protuberância que faz pressão sobre as estruturas vizinhas.

O processo produz uma resposta inflamatória que se manifesta através da dor latente, que muitas vezes lhe incapacita de andar direito.

A causa mais comum da hérnia é o envelhecimento, pois a estrutura perde a capacidade de reter líquido, e consequentemente sua elasticidade. Entretanto, outras possíveis origens do problema são traumas ósseos, como uma queda, doença dos tecidos conjuntivos, doenças congênitas, genética, ou até mesmo problemas mecânicos.

Além da velhice, há alguns fatores de risco que ajudam a acentuar a probabilidade de adquirir uma hérnia de disco, como sedentarismo, uso de tabaco, vibração decorrente de atividades como dirigir carros ou operar máquinas, além de atividades repetitivas como: levantar, empurrar e dobrar. Postura inadequada e estar fora do peso saudável, também facilitam a propensão para a hérnia de disco.

Tratamento

Especialistas afirmam que as pessoas têm medo de procurar um médico quando os sintomas aparecem, pois, acreditam que precisarão de cirurgias, mas em 90% dos casos a hérnia de disco tem evolução natural benigna.

Isso significa que a doença tem começo, meio e fim sem deixar sequelas e pode ser tratada com procedimentos não invasivos, como: fisioterapia, pilates, uma nova educação do paciente, pois, dependendo do caso, é recomendado que o enfermo faça pequenas caminhadas e exercite a coluna vertebral. Além, é claro, de entrar com o uso de medicamentos como anti-inflamatórios, analgésicos e até infiltrações (bloqueio anestésico) em casos específicos.

A cirurgia é indicada em últimos casos, mas também é minimamente invasiva, com alta hospitalar no mesmo dia e um retorno precoce às atividades físicas regulares.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários