Varíola dos macacos: Califórnia declara estado de emergência
OMS/Divulgação
Varíola dos macacos: Califórnia declara estado de emergência

Nesta segunda-feira (1º), o governador da Califórnia (EUA), Gavin Newsom, declarou situação de emergência pela varíola dos macacos. Estima-se que 15% dos 5.811 casos confirmados da doença em todo o país foram diagnosticados no Estado norte-americano.

Até o momento, a Califórnia é o segundo Estado dos EUA com a maior incidência da varíola dos macacos, com 827 infecções. O primeiro lugar ainda é o de Nova York, que contabiliza 1.390 infecções. Na sequência, vem Illinois, com 520 casos. Os dados, coletados até esta segunda-feira (1º), são do CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças, na sigla em inglês).

O estado de emergência amplia o número de profissionais habilitados a administrar a vacina contra a varíola e a elegibilidade dos pedidos de vacinação. Também propõe que os fabricantes dos imunizantes enviem os dados da campanha para o Departamento de Saúde dos EUA.

“A Califórnia está trabalhando urgentemente em todos os níveis de governo para retardar a propagação da varíola, alavancando testagens robustas, rastreando contatos e fortalecendo parcerias comunitárias”, disse o governador.

O democrata completou afirmando que irá “apoiar a comunidade LGBTQ no combate à estigmatização”.

Na última semana, no dia 27 de julho, a OMS (Organização Mundial da Saúde) ligou os contágios com relações homossexuais e solicitou que “homens que fazem sexo com homens” diminuam o número de parceiros. A declaração foi criticada por estigmatizar essa parcela da sociedade.

Na sexta-feira (29), a governadora de Nova York, Kathy Hochul, também declarou estado de emergência pelo mesmo motivo. O prefeito da cidade de Nova York, Eric Adams, adotou a mesma medida no sábado (30).

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários