Em meio à disseminação do coronavírus, como prestadores de cuidados de saúde durante uma pandemia, os dentistas devem continuar com o alívio da dor e o tratamento da infecção dos pacientes, a fim de mantê-los fora dos hospitais e departamentos de emergência. Ou até uma segunda ordem do conselho de odontologia ou do governo.

Leia mais: Falhas no implante dentário podem estar relacionados a certas condições de saúde

A higiene bucal é necessária para combater o coronavírus?

dentes arrow-options
Thinkstock/Getty Images
Uso de enxaguantes bucais é recomendado, principalmente durante a pandemia

O coronavírus infecta células, nas vias aéreas e nos pulmões, ao contrário dos vírus da gripe que começam com o nariz e a garganta. Além de minúsculas partículas inaladas no ar, o coronavírus atinge essas células através de fluido no nariz ou na garganta que passa  pela sua garganta (isso é chamado de aspiração) e desliza pela traqueia. Manter a boca e a garganta livres de patógenos infecciosos ao longo do dia e antes de dormir à noite (quando geralmente ocorre a maior aspiração) é fundamental agora.

Que medidas de higiene bucal posso tomar para diminuir minha exposição pessoal ao coronavírus?

  • Higiene oral:

Escovar os dentes e usar fio dental, limpar a língua, bochechar , e gargareje duas vezes com um enxaguatório bucal anti-séptico. Como virus é vulnerável à oxidação, recomenda-se o enxágue bucal contendo agentes oxidantes, com peroxido de hidrogênio. Existem marcas conhecidas com essa formulação

  • Higiene Geral:

Pare de tocar seu rosto. Os olhos, nariz e boca, todos são portas de entrada para o novo corona vírus e muitos outros germes. . Lave bem as mãos e o rosto com sabão e água morna, incluindo - com um dedo - um quarto de polegada em cada narina. Depois, sopre suavemente o nariz. NÃO use dispositivos de irrigação, que podem forçar o vírus a entrar mais! O sabão ajuda a levantar os germes da superfície da pele, mas é a lavagem que tira os germes das mãos. O desinfetante para as mãos é uma boa alternativa, mas deve ter pelo menos 70% de álcool para ser eficaz.

Leia mais: Por que temos mais tártaro atrás dos dentes de baixo? 

Mantenha distancia  das pessoas que respiram perto de você, evite reuniões em ambientes fechados e fique a alguns metros de distância de pessoas, mesmo quando estiver ao ar livre.

Que precauções o consultório odontológico deve fazer para evitar a propagação da infecção?

Como prática odontológica, trabalhando de perto com os pacientes ao longo de tantos anos, Dr. Bruno Puglisi diz que desenvolveu medidas intensificadas para esterilização e desinfecção. Procedimentos de controle de infecção são ações tomadas em estabelecimentos de saúde para evitar a propagação de doenças.

 Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças têm recomendações para o controle de infecções em consultórios odontológicos. Preocupando com a sua segurança e trabalhando duro para evitar a propagação da infecção. Antes de entrar na sala de atendimento, todas as superfícies, como cadeira odontológica, refletor de luz, puxadores de gavetas e bancadas, devem ser  limpas e desinfetadas. Cobrir os  equipamentos, que devem ser  substituídos após cada paciente.

Itens não descartáveis, como os instrumentos, devem ser limpos e esterilizados entre os pacientes . As precauções de controle de infecção também exigem que toda a equipe odontológica envolvida no atendimento ao paciente use equipamentos de proteção adequados, como luvas, máscaras, aventais descartáveis e óculos. Após cada paciente, luvas e máscaras e jalecos descartáveis devem ser ​​ jogadas fora. Antes de atender  o próximo paciente, todos na equipe de tratamento tem que lavar as mãos e colocar novas luvas.

Desde a recepção  até o atendimento devem ser disponibilizados alcool gel para pacientes e atendentes mesmo que seja para passar em canetas, maçanetas e tudo ao redor

Que precauções extras devem ser tomadas durante esse período?

A situação atual pede algumas precauções e protocolos extras para desinfetar nossa prática:

  • Triagem aumentada para possíveis pacientes com COVID-19
  • Intervalos aumentados entre consultas e pacientes para minimizar a infecção cruzada.
  • Enxaguatorio bucal antes dos procedimentos odontológicos
  • Isolamento do dique de borracha para tratamentos e sucção , aspiração com bomba a vácuo
  • Medidas de desinfecção eficazes e rigorosas

Se você tiver dúvidas de ir a sua consulta odontológica, fique em casa. Se estiver doente ou tiver algum sintoma de resfriado ou gripe, remarque sua consulta 14 dias após a diminuição dos sintomas . Além disso, se você tiver viajado para fora do país nos últimos 14 dias, ligue para reagendar sua consulta odontológica.

    Veja Também

      Mostrar mais