França registra novo recorde de casos desde o fim de maio
Divulgação
França registra novo recorde de casos desde o fim de maio

O governo francês decretou nesta quinta-feira, 27, novas medidas de segurança para o enfrentamento ao novo coronavírus (Sars-CoV-2) . Com o aumento de casos pelo país e a menos de uma semana para a volta às aulas, o ministro da França, Jean Castex, tenta evitar um novo confinamento.

Em meados de maio, a França encerrou um confinamento rigoroso com duração de dois meses, período em que foram registradas 30 mil vidas impactadas pela Covid-19 , mas que foi necessário para conter novas contaminações pelo Sars-CoV-2 .

Agora o novo coronavírus retorna a França, aumentando o número de casos e internações em hospitais. "A epidemia está voltando a se espalhar por todo país" , declarou Castex em uma coletiva de imprensa.

Apenas nas últimas 24 horas foram registrados mais de 5 mil novos casos franceses de Covid-19, um recorde desde o final de maio. Nos hospitais 800 entradas de pacientes são realizadas semanalmente, um aumento expressivo se comparado com os números de 6 semanas atrás, quando a quantidade era de 500.

21 departamentos em área "vermelha"

Diante da 2ª onda de casos da Covid-19 na França, outros 19 departamentos franceses foram colocados em área "vermelha" nesta quinta-feira pelo governo. Agora 21 dos departamentos metropolitanos são considerados áreas de alta circulação do novo coronavírus.

Uma das áreas é Paris, onde o uso de máscaras já era obrigatório no transporte público, em lugares fechados e nas ruas mais movimentadas, mas que pretende estender a medida para toda a cidade. A prefeitura disse que pode entrar em vigor "muito rapidamente".

Devido ao novo surto do vírus, "nosso objetivo é fazer todo o possível para evitar um reconfinamento geral e um grande fluxo de pacientes" como o que vimos na primavera (outono no Brasil), insistiu o primeiro-ministro.

Volta às aulas

O primeiro-ministro francês precisou tomar precauções extremas quanto a volta às aulas em meio a epidemia, uma delas é que todos os maiores de 11 anos e docentes deverão utilizar máscaras o tempo todo. A medida se estende para as universidades.

"A regra é simples: o uso da máscara é, a partir de agora, obrigatório em todos os espaços fechados onde estejam várias pessoas", resumiu.

    Veja Também

      Mostrar mais