Diante do avanço da segunda onda de Covid, a chanceler Angela Merkel pediu aos cidadãos no sábado (17) para reduzir as relações sociais
Foto: Divulgação
Diante do avanço da segunda onda de Covid, a chanceler Angela Merkel pediu aos cidadãos no sábado (17) para reduzir as relações sociais

Um novo boletim epidemiológico mostrou que a Alemanha registrou 11.287 novos casos do novo coronavírus (Sars-CoV-2) nas últimas 24 horas. Os números representam uma forte alta de 49% em relação ao dia anterior e um recorde diário de infecções desde o início da pandemia da Covid-19. No total, o país registra 380.762 casos e 9.875 vítimas.


Até então, a maior quantidade de casos diários era de 7.830 novos infectados, registrados na sexta-feira (16). Ontem, o país contabilizou 7.595 casos.

A Europa passa por um novo surto da Covid-19  em diversos países, apesar do número de mortes ser menor do que os registrados no início da pandemia.

O presidente do instituto de vigilância epidemiológica Robert Koch, responsável por divulgar os dados no país, afirmou que a Alemanha vive uma situação de saúde gravíssima e que "o vírus pode estar se espalhando incontrolavelmente".

O presidente do Instituto Robert Koch Institute (RKI), Lothar Wieler, disse que os jovens são os mais expostos ao vírus atualmente e fez um alerta: "Quanto mais pessoas são infectadas em círculos privados, mais o vírus se espalha".

Com a segunda onda de casos, a chanceler Angela Merkel pediu aos cidadãos no sábado (17) para reduzir as relações sociais e não sair de casa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários