Presidente da Rússia%2C Vladimir Putin
Foto: Reprodução/Twitter/KremlinRussia_E
Presidente da Rússia, Vladimir Putin

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse hoje (29) que a vacina russa Sputnik V já foi entregue em todas as regiões do país. Ele também afirmou que a vacinação em massa deve ter início no final deste ano. "O nosso primeiro parceiro que recebeu esta vacina é, como provavelmente já ouviram, Belarus, com a qual trabalhamos em conjunto no âmbito nacional. E lá o trabalho com essa vacina está indo bem", garantiu.

Putin destacou que a  Sputnik V é considerada uma das vacinas mais promissoras do mundo justamente por não fazer a vacina baseada em adenovírus do macaco ou chimpanzé, mas, sim, em adenovírus humano.

"Infelizmente, nossos colegas têm algumas falhas. E nossos especialistas do Instituto Gamaleya a fazem com base no adenovírus humano. Trata-se de um veículo de lançamento, como dizem os especialistas, para entregar os componentes necessários à célula de um corpo humano. E funciona de forma eficaz. Graças a Deus, sem falhas. Não temos uma única falha grave nesta área. Tanto a vacina "Vector" como a do Instituto Gamaleya funcionam de forma eficaz. A questão é estabelecer a produção em massa", observou.

O presidente da Rússia falou nesta quinta-feira (29), na 12ª VTB Capital Russia Calling, Fórum de Investimento que está sendo realizado por meio de videoconferência. O tema do evento "Desafios Globais, Recursos Locais" traz à tona debates e soluções sobre a pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2) e os impactos econômicos e sociais causados pelo problema de ordem mundial.

Putin destacou a importância de fazer um acordo para produzir vacinas com os parceiros estrangeiros do país e que possuem a tecnologia necessária. "Eles têm esse equipamento e não em detrimento da vacinação na própria Rússia, pois nós ainda temos de adquirir ou criar este equipamento. Só gostaria de lembrar que estamos preparados com nossos colegas da área científica para trabalhar mais do que antes", disse.

O evento acontece até amanhã (30), e reúne participantes de todo o mundo. Dentre eles, líderes empresariais, gestores de investimentos, além de consultores e especialistas internacionais na área de economia e finanças.

Rússia registra novo recorde de casos

A Rússia registrou hoje um novo recorde de infecções e mortes diárias por Covid-19 desde o início da pandemia, de acordo com informações divulgadas pelas autoridades sanitárias do país.

Segundo as estatísticas oficiais, entre ontem e hoje, 366 pessoas morreram, sendo 66 em Moscou, o principal foco infeccioso do país. Com isso, a Rússia já acumula 27.301 mortes pela doença.

Nas últimas 24 horas, foram detectados 7.717 novos positivos para o novo coronavírus, 4.906 deles em Moscou. Com 1.581.693 casos acumulados, a Rússia é hoje o quarto país do mundo em número de positivos para coronavírus, atrás dos Estados Unidos, Índia e Brasil. 

    Veja Também

      Mostrar mais