João Doria e Dimas Covas
Eduarda Esteves/iG
João Doria e o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, visitam obras da fábrica que produzirá a vacina Coronavac no Brasil

De acordo com o governo de São Paulo, uma campanha de conscientização pode ser o caminho para vencer a resistência de parte da população à vacinação contra Covid-19. Questionado pela repórter do iG, Eduarda Esteves, sobre as ações para aumentar a credibilidade da CoronaVac, produzida pela chinesa Sinovac e principal aposta do governo contra a pandemia, o governador João Doria afirmou que uma ação de comunicação será feita.

"Uma campanha de conscientização deve mostrar os valores e a importância da vacina, assim como a qualidade da vacina Sinovac", disse o governador. "Vamos fazer isso na televisão, no rádio, em portais online, jornais e revistas, ou seja: em todos os veículos de comunicação como uma forma construtiva de incentivar a vacinação", detalhou Doria. O governador, porém, não apontou a data em que a ação deve entrar no ar.

Uma esquisa recente aplicada pelo Insituto Datafolha mostrou uma queda de interesse dos brasileiros pela vacina. Segundo o estudo, 72% pos paulistas pretendem se vacinar, mas o percentual cai para 52% caso a vacina em questão seja desenvolvida na China. A expectativa do governo do estado, porém, é de atingir 90% de imunização contra a Covid-19.

Considerada uma das mais seguras entre as vacinas testadas no mundo, a vacina CoronaVac passa agora pela terceira fase dos testes clínicos em humanos, com voluntários em diferentes países entre os quais no Brasil. A crise de credibilidade, porém, foi acentuada por declarações recentes do presidente Jair Bolsonaro que se diz contra um imunizante "produzido na China".

    Veja Também

      Mostrar mais