A SRAG pode ser causada por vários vírus respiratórios, mas, neste ano, cerca de 98% dos casos no país têm o vírus da Covid-19
Foto: James Gallagher
A SRAG pode ser causada por vários vírus respiratórios, mas, neste ano, cerca de 98% dos casos no país têm o vírus da Covid-19

Os casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) estão em alta no Brasil pela segunda semana consecutiva, indica o boletim semanal de monitoramento da Fiocruz, o Infogripe, divulgado nesta quinta-feira (3).



De acordo com o levantamento, 22 estados têm ao menos uma região com alta no número de casos nas últimas 3 ou 6 semanas. Além disso, o número de capitais com a mesma tendência nesse período aumentou de 12 para 13. Entre as capitais, Maceió, Rio de Janeiro, São Luís e São Paulo já mostram tendência de aumento de casos há pelo menos 6 semanas.

A SRAG é causada por vírus respiratórios, mas, neste ano, cerca de 98% dos casos no país têm o vírus do Sars-CoV-2 como causa, segundo a Fiocruz.

Ainda de acordo com a Fiocruz, os sinais de crescimento nos casos já vinham aparecendo há pelo menos dois meses e meio nas capitais. O mês passado também foi o primeiro, desde agosto, em que a queda percentual das mortes por Covid-19 foi menor do que a do mês anterior.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários