No Brasil, pandemia da Covid-19 já matou 182.799 pessoas e infectou quase 7 milhões
Foto: Alex Pazuello/Semcom
No Brasil, pandemia da Covid-19 já matou 182.799 pessoas e infectou quase 7 milhões

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, questionou as informações divulgadas sobre a capacidade de vacinação no Brasil. "Pra que essa ansiedade, essa angústia? Somos a referência na América Latina e estamos trabalhando”, afirmou o ministro, em solenidade para entrega o plano nacional de imunização contra a Covid-19, nesta quarta-feira (16).

Pazuello cobrou mais confiança no sistema. "Senhores, vamos nos orgulhar da nossa capacidade. Ela não foi feita por mim, ela já está lá. Foram nossos antecessores que criaram o SUS [Sistema Único de Saúde] e fizeram o plano nacional de imunização, então vamos levantar a cabeça. Acreditem: o povo brasileiro tem capacidade ter o maior sistema de saúde do mundo. Para que essa ansiedade, essa angústia? Nós somos a referência na América Latina e tamo [sic] trabalhando", garantiu.

O ministro ressaltou que "todos os estados serão tratados de forma igualitária, proporcional" e que "não haverá diferença" entre as unidades federativas. "Todas as vacinas terão prioridade do SUS. Isso está pacificado.

"Sairemos um país mais forte, uma democracia mais estável. Todos os Poderes se alinham e funcionam da maneira correta. Nós, brasileiros, vamos ganhar essa guerra. O Brasil imunizado é o nosso objetivo. Somos todos uma só nação", concluiu o ministro. 

Sobre a logística de como será a distribuição das vacinas no Brasil, o ministro não deu muitos detalhes. "Não se preocupem com a logística. A logística é simples. Apesar de o nosso país ser deste tamanho, temos estrutura, temos companhias aéreas, Força Aérea Brasileira, temos toda a estrutura já planejada e pronta", afirmou.

Veja as fases do plano de vacinação:

Fase 1: serão 29,9 milhões de doses. Recebem a vacina trabalhadores de saúde, pessoas de 75 anos ou mais, indígenas e aqueles com 60 anos ou mais que estejam em instituições (como lares para idosos);

Fase 2: serão 44,8 milhões de doses. Para pessoas de 60 a 74 anos;

Fase 3: serão 26,6 milhões de doses. Etapa voltada para pessoas com comorbidades como Diabetes mellitus; hipertensão; doença pulmonar obstrutiva crônica; doença renal; doenças cardiovasculares e cerebrovasculares; indivíduos transplantados de órgão sólido; anemia falciforme; câncer e obesidade grave;

Fase 4: serão 7 milhões de doses. A vacina será aplicada em professores, profissionais da saúde, segurança, salvamento e do sistema prisional.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários