Coronavac
Fotoarena / Agência O Globo
Pedido de uso emergencial da CoronaVac será feito à Anvisa


O presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, anunciou nesta quinta-feira (16) que o Insituto Butantan - responsável pela produção da vacina CoronaVac no Brasil - pretende pedir autorização emergencial de uso do imunizante contra a Covid-19 à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), caso a agência aceite a documentação.

No início desta semana, a agência confirmou o prazo de 10 dias para manifestar-se sobre a possibilidade de permitir o uso emergencial de vacinas no Brasil, processo que já ocorrem países como Estados Unidos e Reino Unido. De acordo com Covas, então, a vacinação em São Paulo pode ocorrer ainda antes do previsto.

"Se fizermos isso [pedido de uso emergencial] na semana que vem, como está programado no dia 23, isso significa que na primeira semana de janeiro poderemos ter uma manifestação da Anvisa. A partir do dia 15, portanto, teremos 9 milhões de doses para serem usadas", informou o presidente, reforçando que o registro fomal do imunizante também será pedido.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários