Vacina
Fotoarena / Agência O Globo
Vacina Coronavac, desenvolvida pela China, contra a Covid-19

O laboratório chinês Sinovac, responsável pelo desenvolvimento da vacina CoronaVac, adicionou mais uma fase antes da divulgação dos resultados definitivos sobre os testes da vacina na Brasil. De acordo o secretário estadula de Saúde, Jean Gorinchteyn, a Sionvac pediu que o Butantan - que coordenou os estudos no Brasil - divulgue os números apenas após análise na China.

Esta não é a primeira vez que a divulgação dos dados, previstos para a semana passada, sofre alteração. A determinação do laboratório busca uniformizar os dados de todos os países que testaram a vacina, como Turquia e Indonésia.

O processo deve levar cerca de 15 dias. De acordo com o governo de São Paulo, porém, o cronograma para início da vacinação em 25 de janeiro está mantido e os resultados são otimistas. 

Em etapas anteriores do estudo realizado na China, a vacina já demonstrou até 97% de eficácia, sem qualquer efeito adverso grave. Todavia, os resultados ainda não coonsideravam o número mínimo de voluntários infectados, alcançados em 2 de novembro no Brasil.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários