Médico e ex-ministro Nelson Teich
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Médico e ex-ministro Nelson Teich

O ex-ministro da Saúde  Nelson Teich  opinou que o Brasil está atrasado nas negociações de vacinas contra o Covid-19. "Assim que a eficácia de um imunizante é comprovada, ele precisa ser comprado. Não tivemos essa velocidade", disse Teich.

As declarações do médico e ex-ministro foram em entrevista à CNN, neste domingo (27).

"Ficamos para trás em relação ao mundo, principalmente em relação aos países ricos, mas também a aqueles que se assemelham ao Brasil do ponto de vista econômico", criticou. "O presidente já deixou muito clara a posição dele. Ele não quer ser uma liderança na vacinação da Covid-19 no Brasil. Não adianta reclamarmos", acrescentou.

Sobre a logística no Brasil, o ex-ministro explicou que o sistema ficou sobrecarregado. "Esse problema de coordenação foi se acumulando ao longo do tempo, ele não é relacionado a esse governo específico. Quando ficamos sobrecarregados, não tínhamos um sistema com a capacidade de realmente de lidar com a pandemia."

Outro ponto abordado por Teich foi a hidroxicloroquina, defendida por Bolsonaro. "Eu não trabalharia a ideia de que a vacina não saiu por causa da cloroquina. Essa é uma posição meio extrema", explicou. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários