As mulheres receberão a vacina durante as semanas 24-34 de gestação, recebendo duas injeções com 21 dias de intervalo
Foto: Reprodução
As mulheres receberão a vacina durante as semanas 24-34 de gestação, recebendo duas injeções com 21 dias de intervalo

A farmacêuticas Pfizer e BioNTech iniciaram um estudo internacional para avaliar a segurança e a eficácia de sua vacina contra a Covid-19 em mulheres grávidas saudáveis. De acordo com a empresa, a pesquisa vai contar com quatro mil voluntários.

"As grávidas têm um risco aumentado de complicações e de desenvolver Covid-19 em estado grave, razão pela qual é fundamental que desenvolvamos uma vacina que seja segura e eficaz para esta população", disse o vice-presidente de pesquisa e desenvolvimento clínico de vacinas da Pfizer, William Gruber.

Especialistas em vacinas e saúde matern a argumentam há anos que as mulheres grávidas devem ser incluídas no início dos testes de vacinas contra pandemias, para que não precisem esperar muito tempo após o surgimento de um imunizante bem-sucedido.

O novo estudo testará mulheres grávidas com 18 anos ou mais nos Estados Unidos, Canadá, Argentina, Brasil, Chile, Moçambique, África do Sul, Reino Unido e Espanha.

As mulheres receberão a vacina durante as semanas 24-34 de gestação, recebendo duas injeções com 21 dias de intervalo - o mesmo regime usado no ensaio clínico maior.

Logo após o parto, as participantes que receberam um placebo no teste terão a oportunidade de obter a vacina real, enquanto permanecem parte do estudo, disseram as empresas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários