Já são 268.370 vidas perdidas pela doença desde o início da pandemia no Brasil, de acordo com o levantamento do Conass
Foto: Tempura/iStock
Já são 268.370 vidas perdidas pela doença desde o início da pandemia no Brasil, de acordo com o levantamento do Conass

O Brasil registrou nesta terça-feira (9) mais 1.972 mortes por Covid-19, o maior número desde o início da pandemia, de acordo com o levantamento do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). O recorde anterior era do dia 3 de março, quando 1.910 vítimas entraram na contagem. 

Em apenas 24 horas, o país também teve 70.764 novos casos de Covid-19 e, ao todo, conta com 11.122.429 infecções provocados pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2).

A média móvel de mortes também bateu o recorde pelo 11° dia consecutiva, chegando a 1.573. A média de casos ficou em 67.929.

A contagem de casos realizada pelas Secretarias Estaduais de Saúde inclui pessoas sintomáticas ou assintomáticas; ou seja, neste último caso são pessoas que foram ou estão infectadas, mas não apresentaram sintomas da doença.

O ranking de número de mortes segue liderado pelo estado de São Paulo, que tem 62.101 óbitos causados pela Covid-19. O Rio de Janeiro continua em segundo lugar, com 33.824 mortes, seguido por Minas Gerais (19.605), Rio Grande do Sul (13.837) e Paraná (12.735).

Desde o início de junho, o Conass divulga os números da  pandemia da Covid-19 por conta de uma confusão com os dados do Ministério da Saúde. As informações dos secretários de saúde servem como base para a tabela oficial do governo, mas são publicadas cerca de uma hora antes.

Mais de 117 milhões pessoas foram infectadas em todo o mundo. Do total de doentes, mais de 2,6 milhões morreram, segundo a Universidade Johns Hopkins. O Brasil segue como o terceiro país do mundo em número de casos de Covid-19 e o segundo em mortes, atrás apenas dos Estados Unidos.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários