O secretário de Atenção Especializada à Saúde do Ministério da Saúde, Luiz Otávio Franco Duarte
Foto: Reprodução/Ministério da Saúde
O secretário de Atenção Especializada à Saúde do Ministério da Saúde, Luiz Otávio Franco Duarte


O Ministério da Saúde anunciou nesta sexta-feira (12) em edição extra do "Diário Oficial da União" portaria que libera um total de R$ 188,2 milhões para o financiamento de 3.965 novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI)  no Brasil.

As novas habilitações de leitos custeados pelo governo federal contemplam 21 estados. Os leitos temporários serão custeados por 90 dias, com possibilidade de renovação posterior. 

Sem bola de cristal

O secretário de atenção especializada em saúde, Luiz Otávio Franco Duarte, afirmou que a pasta não pode fazer nada sobre a habilitação de leitos de UTI destinados a pacientes com Covid-19.

De acordo com ele, o pedido de autorização para o custeio dos leitos Covid-19 foi feito pelas secretarias estaduais e municipais de saúde. "Quem cadastra os leitos de UTI Covid é o gestor na ponta da linha. Sem utilizar dessa demanda que é o poder descriminado do estado, o Ministério da Saúde não pode fazer nada", ressaltou Luiz Otávio Franco Duarte, em coletiva de imprensa realizada nesta sexta-feira.

Você viu?

"Muitos ficam veiculando que o Ministério da Saúde deixou de participar de qualquer tipo de ação em relação à fomentação de leitos de UTI Covid. Deixo claro que quem solicita são os gestores. Eu não tenho bola de cristal para saber a situação de cada cidade”, acrescentou o secretário.

Projeção

O secretário garantiu ainda que a projeção de leitos para julho deste ano é de 8.357 exclusivos para Covid-19, além de outros 2.928 leitos com suporte ventilatório. "São esses leitos que, na visão atual, está proporcioando grande cura ou grande evidência de que o paciente não será intubado porque se trata de uma ventilação não-invasiva e isso pode evitar muitas ocupações de leitos de UTI", explicou o secretário. 

Durante a coletiva de imprensa, Luiz Otávio Franco Duarte disse ainda que o governo federal repassou aos estados e municípios para leitos de UTI cerca de R$ 2,5 bilhões a mais do que o que foi gasto em 2020.

"Todavia, em 2020, no final, fiquei surpreso que o faturamento pelo nosso sistema de internação hospitalar, por mais que o Ministério da Saúde para fins de leitos de UTI tenha passado em torno de R$ 3,9 bilhões, só tivemos um faturamento de R$ 1,379 bilhão", disse Duarte, em coletiva de imprensa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários