Vacinas Oxford/AstraZeneca são desenvolvidas no Brasil em parceria com a Fiocruz
Pedro Paulo Souza/MS
Vacinas Oxford/AstraZeneca são desenvolvidas no Brasil em parceria com a Fiocruz

A multinacional anglo-sueca AstraZeneca apresentou ao governo dos EUA uma atualização dos dados sobre a eficácia de sua vacina contra a Covid-19. A farmacêutica havia sido cobrada pelo Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas (Niaid) por uma possível inclusão de dados obsoletos nos resultados dos ensaios clínicos do imunizante.

Por meio de uma nota, a AstraZeneca disse ter enviado novas informações ao Comitê de Monitoramento de Dados e Segurança (DSMB, na sigla em inglês), atestando uma eficácia de 76% contra a Covid-19, índice que sobe para 100% contra casos graves.

"Os dados confirmam que a vacina é eficaz nos adultos, incluindo em pessoas acima de 65 anos", diz a multinacional, reiterando que apresentará um pedido de registro para uso emergencial nos EUA. O relatório anterior divulgado pela AstraZeneca indicava uma eficácia de 79% contra casos sintomáticos.

As informações se baseiam em ensaios clínicos com quase 32,5 mil voluntários nos EUA, no Chile e no Peru. A vacina foi desenvolvida pela Universidade de Oxford e é fabricada e distribuída globalmente pela AstraZeneca.

Com baixo custo e temperaturas normais de refrigeração, o imunizante da AstraZeneca é uma das principais apostas para conter a pandemia, especialmente por causa da facilidade de distribuição em larga escala. No Brasil, a fórmula é produzida pela Fundação Oswaldo Cruz ( Fiocruz ).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários