Nesta sexta (26), estado iniciou vacinação de idosos de 69 a 71 anos.
Foto: Thinkstock/Getty Images
Nesta sexta (26), estado iniciou vacinação de idosos de 69 a 71 anos.

O governo de São Paulo anunciou nesta sexta-feira (26) que a vacinação  contra o novo coronavírus (Sars-CoV-2) vai incluir idosos com 68 anos, a partir do dia 5 de abril.

A imunizacação ocorre nas unidades de saúde e nos postos drive-thru e a expectativa do governo paulista é imunizar 340 mil pessoas nesta faixa etária.

Nesta sexta (26), estado iniciou vacinação de idosos de 69 a 71 anos.

Vacinação de professores e profissionais da segurança pública

Na última quarta-feira (25) a gestão estadual já havia anunciado o início da vacinação de profisionais da segurança pública e de professore s no estado. A imunização de policiais começa no dia 5 de abril e a de educadores, no dia 12.

No caso dos educadores, serão vacinados profissionais a partir de 47 anos da rede pública e privada. A expectativa é a de vacinar 180 mil pessoas da área de segurança e 350 mil da educação.

Você viu?

Veja o calendário:

Calendário de vacinação
Foto: Governo de SP
Calendário de vacinação


Um novo recorde de mortes

Nesta sexta-feira (26), o estado de São Paulo voltou a registrar mais um triste recorde na batalha contra a Covid-19 , renovando a máxima de mortes diárias para 1.193. Com isso, o número de óbitos desde o início da pandemia ultrapassou a marca de 70 mil e agora soma 70.696.

Segundo informações do Centro de Contingência do Coronavírus, também foram registrados 21.489 novos casos nas últimas 24 horas, elevando o total para 2.392.374 infectados. Já a média móvel de mortes diárias, que leva em conta os últimos sete dias, está em 557, totalizando 25 dias de tendência de alta.

Vacina 100% brasileira

Na manhã desta sexta-feira, o governador João Doria anunciou o início o desenvolvimento e a produção-piloto da primeira vacina integralmente brasileira contra a Covid-19. A expectativa é que os ensaios clínicos de fases 1 e 2 em humanos com o novo imunizante comecem já em abril, após autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Denominada ButanVac, esta vacina será desenvolvida e produzida integralmente no Butantan, sem necessidade de importação do IFA (Insumo Farmacêutico Ativo). De acordo com a gestão estadual, os resultados dos testes pré-clínicos realizados com animais foram promissores, permitindo continuidade para estudos clínicos em humanos.

A iniciativa do novo imunizante faz parte de um consórcio internacional do qual o Instituto Butantan é o principal produtor e responsável por 85% da capacidade total, com o compromisso de fornecer essa vacina ao Brasil e aos países de baixa e média renda. A produção-piloto do composto já foi finalizada para aplicação em voluntários humanos durante os testes.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários