O documento aponta para a hipótese da transmissão do coronavírus ao homem por um animal intermediário, mas descarta que a pandemia tenha sido provocada por um acidente de laboratório
Foto: Pixabay
O documento aponta para a hipótese da transmissão do coronavírus ao homem por um animal intermediário, mas descarta que a pandemia tenha sido provocada por um acidente de laboratório

Um relatório mostrou que a hipótese da transmissão do novo coronavírus (Sars-CoV-2) ao homem por um animal intermediário é a mais provável e descartou que a pandemia tenha sido provocada por um acidente de laboratório. O documento foi divulgado nesta segunda-feira (29) pela Organização Mundial da Saúde (OMS) após a missão realizada recentemente na China.

De acordo com o órgão, a versão final do aguardado relatório confirma as primeiras conclusões apresentadas pelo grupo de especialistas em 9 de fevereiro em Wuhan, na China, quando encerrou a missão de quatro semanas.

Os especialistas confirmaram a principal teoria desenvolvida até o momento, de que o vírus foi transmitido de um primeiro animal, provavelmente um morcego, para o homem por meio de outro animal.

A OMS explicou ainda que possibilidade de uma transmissão direta entre o animal inicial e o homem ainda é considerada "entre possível e provável". Além disso, não está descartada a hipótese de que o vírus tenha começado a ser transmitido por meio de carne congelada, uma ideia que Pequim também defende.

A OMS destacou que os estudos no mercado de Huanan de Wuhan e em outros estabelecimentos da cidade não serviram para encontrar "elementos que confirmem a presença de animais infectados".

Sobre a hipótese de que o vírus escapou de um laboratório chinês, o grupo de especialistas da OMS é taxativo e classifica como "extremamente improvável".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários