Ministério da Saúde orienta vacinação de gestantes; em São Paulo, Secretaria solicita recomendação médica
André Biernath - Da BBC News Brasil em São Paulo
Ministério da Saúde orienta vacinação de gestantes; em São Paulo, Secretaria solicita recomendação médica

Uma determinação publicada pelo Ministério da Saúde causou confusão entre mulheres grávidas , lactantes e que tiveram bebês recentemente em São Paulo. Uma portaria do Governo Federal orienta que gestantes com doenças preexistentes procurem postos de vacinação para a Covid-19 . A medida não é acatada pela Secretaria Estadual de Saúde.

O órgão do Governo do Estado de São Paulo informa que as gestantes só devem tomar a vacina contra o novo coronavírus (Sars-CoV-2) quando estiverem enquadradas nos grupos prioritários da imunização ou por recomendação médica .

O descompasso das informações entre o Ministério da Saúde e a Secretaria Estadual de Saúde fez com que muitas gestantes fossem aos postos de saúde de São Paulo para tomar a primeira dose da vacina contra a Covid-19 . Sem recomendação médica, a vacina não pode ser aplicada.

O secretário da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, esclarece que mulheres portadoras de diabetes, hipertensão arterial crônica, obesidade, doença cardiovascular, asma brônquica, transplantadas, doenças renais crônicas e doenças autoimunes devem procurar médicos para que a vacinação seja liberada. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários