Vacinação contra a gripe começou no último dia 12 de abril
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Vacinação contra a gripe começou no último dia 12 de abril

A campanha de  vacinação contra a gripe no Brasil teve início na última segunda-feira (12). A mobilização para aplicar o imunizante segue até 9 de julho nos postos de saúde de todo o país. E tem gerado muitas dúvidas da população, especialmente por acontecer em paralelo à aplicação de doses contra a Covid-19 .

A vacinação será dividida em três grupos prioritários , distribuídos de forma escalonada. Primeiro, serão vacinadas as crianças, gestantes, puérperas, povos indígenas e trabalhadores da saúde. Em seguida, será a vez dos idosos e dos professores e, por último, os demais grupos.

De acordo com o Ministério da Saúde , há dois tipos de vacina contra a gripe disponíveis. A ofertada gratuitamente no Sistema Único de Saúde (SUS) é a trivalente , que protege contra as cepas H1N1, H3N2 e um tipo B. Já na rede particular, está disponível a q uadrivalente , que protege contra H1N1, H3N2 e dois tipos B. 

O iG entrevistou José Geraldo Ribeiro, epidemiologista e assessor de vacinas do laboratório Hermes Pardini, para responder a questões importantes sobre a vacina da gripe.

Quais são os sinais e sintomas de gripe e como a doença é transmitida?

Os sintomas da gripe incluem febre, tosse, dor de garganta, dores corpo, dor de cabeça, calafrios e fadiga. A gripe pode agravar condições médicas subjacentes ou crônicas. Também pode complicar com pneumonia pelo próprio vírus influenza ou por infecção secundária por bactérias, principalmente o pneumococo.

A transmissão acontece de pessoa para pessoa, através da tosse ou espirro de pessoas contaminadas e também ao contato com objetos que estejam contaminados pelo vírus e, em seguida, levando as mãos à boca, olhos ou nariz. Os vírus influenza podem circular durante todo o ano, mas a maioria dos surtos ocorrem durante o outono e inverno.

Qual é o período de transmissão?

Pessoas infectadas podem ser capazes de infectar outras pessoas um dia antes de desenvolver sintomas e até 7 dias ou mais depois de ficar doente. Isso significa que a pessoa pode ser capaz de transmitir a gripe a alguém antes de saber que está doente. As crianças especialmente podem ser potencialmente transmissoras durante períodos mais longos (por 10 dias ou mais do início do quadro).

Por que a vacina de gripe muda de um ano para o outro?

Porque os vírus influenza, que causam a gripe, sofrem mutações com muita facilidade, e isso leva à necessidade de alterar a composição da vacina. Essa reformulação é feita a partir das análises de uma rede internacional de vigilância que realiza a coleta de vírus ao redor do mundo para a identificação destas variantes, de acordo com orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Você viu?

Preciso vacinar todos os anos?

Sim. E essa recomendação vale tanto para as crianças, como os adultos, por conta da queda no nível dos anticorpos estimulados pela vacinação do ano anterior e da mutação do vírus influenza.

Por que menores de 6 meses não devem ser vacinados?

Porque ainda não existem estudos clínicos determinando a eficácia, a capacidade de produção de imunidade e a segurança (risco de reações adversas) da vacina nesta faixa etária.

Qual a importância de vacinar a criança?

Crianças em idade escolar têm alta taxa de infecção (entre 15 a 40%). Elas adquirem e transmitem o vírus com mais frequência e por mais tempo, tendo um papel crucial na disseminação da gripe na família e na comunidade onde vivem.

Têm também um risco maior (sobretudo as menores de dois anos) de complicações como pneumonia, otite média, chiados, bronquiolite; de acometimento muscular e de manifestações do Sistema Nervoso Central, o que leva a uma alta taxa de hospitalização. Tudo isso resulta em custos consideráveis: consultas médicas, medicações, falta dos pais ao trabalho para cuidar da criança doente etc.


Quando a vacina deve ser aplicada? Por quê?

O ideal é vacinar antes da temporada da gripe (o que geralmente ocorre no inverno), tão logo a vacina esteja disponível – normalmente no outono (entre
março e maio). Os níveis satisfatórios de anticorpos protetores da gripe são atingidos em até duas semanas após a aplicação da vacina.

A vacina também protege do resfriado?

Não. Ela imuniza apenas contra a gripe causada pelo vírus influenza. O resfriado é causado por outros tipos de vírus, como o adenovírus, o rinovírus, o vírus respiratório sincicial e o parainfluenza.

A vacina provoca alguma reação?

As reações adversas são pouco comuns. Quando ocorrem, desaparecem rapidamente e são geralmente leves e locais (eritema, endurecimento e dor no
lugar da aplicação). Também pode ocorrer febre baixa, mialgia (dor muscular) e
mal-estar, de 6 a 12 horas após a aplicação. Esses sintomas duram menos de
dois dias, mas a proteção gerada pela vacina dura mais de oito meses.

Qual a duração da proteção?

A imunidade é geralmente obtida em duas a três semanas após a vacinação e
dura de seis a doze meses.

Qual o intervalo da vacina de gripe com a vacina de Covid-19?

O intervalo entre elas deverá ser de, no mínimo, 14 dias.

Quem está com Covid-19, pode administrar a vacina da gripe?

Não. O indivíduo deverá aguardar o intervalo de 30 dias após o início dos
sintomas e no dia da aplicação da vacina de gripe, deverá estar assintomático.

Quanto tempo depois que testei positivo posso administrar a vacina
da gripe?

O indivíduo deverá aguardar 30 dias após o início dos sintomas e no dia da
aplicação da vacina de gripe, deverá estar assintomático.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários